Ansiedade

Fonte: gemmacorrell.com

Oi. Cheguei no blog Dona Vader por conta do BEDA e devorei os posts sobre ansiedade. Eu desconfio de ter ansiedade desde a infância já faz uns dois anos, principalmente porque dos sintomas citados, eu tenho vários desde criança. Eu fico adiando a ida ao médico por medo de isso ser verdade. Mas os posts da Line tem me ajudado a pensar no quanto isso é ainda mais prejudicial. O máximo que vou ter é uma confirmação do que já desconfio. Ou, na melhor das hipóteses, vou sair da consulta sem diagnóstico de ansiedade, o que seria ótimo.

Dos sintomas que ela menciona nos posts eu tenho:
– Dores de cabeça constante;
– Dificuldade para dormir (minhas insônias são terríveis);
– Diarréia;
– Taquicardia (tem vezes que eu tenho quase tudo junto, aí a taquicardia tbm aparece);
– Dores no estômago;
– Dores musculares;
– Excesso de choro;
– Apatia/ às vezes, e às vezes oscilo de humor muito rápido;
– Já passei por uma fase longa de falta de libído;
– Hiperatividade;
– Fadiga (tenho isso muito);
– Dificuldade de concentração;
– Irritabilidade (chega a ser dificil me relacionar com pessoas próximas por conta disso).

E além disso tenho manias estranhas de cutucar o rosto, arrancar pedacinhos de pele em volta das unhas, apertar meu nariz com muita frequência… Outro problema sério que tenho é a maneira como me relaciono com a comida. Tem dias que eu chego a comer uma barra inteira de chocolate simplesmente porque sim. Em algumas semanas eu faço isso todos os dias. E certamente essa não e uma maneira saudável, nem normal, de se relacionar com a comida.

Sofro muito com isso desde pequena e as manias foram os primeiros sintomas de que me lembro. Agora, escrevendo esse comentário me dei conta de como eu preciso procurar um médico e deixar de ficar postergando algo tão importante. Parece que só agora eu me dei conta de verdade de como isso afeta minha vida. Mas junto com a ansiedade eu tenho essa coisa de não sair do lugar, de saber que tenho de fazer uma coisa e ficar ali, parada, esperando e deixando pra depois.

Na verdade, apesar de conviver com isso desde a infância, eu sempre deixei pra lá porque não me incomodava tanto. Aliás, incomodar não é a palavra correta, está mais para atrapalhar. Porém, hoje tudo isso tem me atrapalhado muito (em especial a insônia e a dificuldade de concentração!) e eu preciso fazer algo para mudar. O problema é saber o que fazer, já que dinheiro para ir ao médico agora eu não tenho, vai ficar pro ano que vem mesmo.

O jeito é tentar métodos alternativos para combater o sintoma até eu conseguir chegar na causa. Se isso é o correto? Provavelmente não, mas por enquanto é o que eu posso tentar fazer. Então, preciso de ajuda para saber o que fazer para levar essa situação por mais uns dois ou três meses…

0 comentários Comentário via blog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge