Arquivo

Na Intimidade

Posts em Na Intimidade.

oh dúvida, oh céus, oh azar!

Tristeza repentina. A bem da verdade, não sei se tristeza é a palavra correta. Talvez nostalgia, e todo o encanto que estas sílabas carregam, tenha mais sentido para o devir dos acontecimentos.

A vontade de chorar e o nó na garganta característico, as borboletas no estômago e a saudade tomaram conta de cada instante do meu fim de dia… Tudo isso porque hoje alguém me reconheceu. Não um reconhecimento qualquer, um reconhecer bobo e que deveria ser estimulante. Mas ao subir no ônibus, a caminho da UFRGS, o motorista diz: “Tu faz teatro? Eu te vi uma vez em uma peça!”.

Aquilo caiu como uma bomba, a simples e ingênua pergunta me jogou contra a parede e em um ato de “descoragem” (eu sei que essa palavra não existe! Mas eu queria dizer exatamente isso, porque “covardia” não é o termo que eu quero) eu menti. Respondi que sim, escondi que não faço mais teatro há um ano. Que a meses não mexo meu corpo em um tablado e nem subo mais no palco. Todas as dúvidas, angústias e anseios dantes supostamente superados voltaram, agora, a povoar minha mente a minha alma!

Domingão…

Hoje foi um domingo estilo excêntrica família de Daniela, desceu de Caxias do Sul uma boa parte das parantadas e umas tias também apareceram. Um domingão tamanho família! Depois, o jogo do meu imortal tricolor, o Grêmio. Um empate e tanto. Botecada na Cidade Baixa com a Grazyne, a Ju e o Bi… Ô coisa bem boa, melhor não poderia ficar, mas ficou: sorvete no Jóia! Claro, sempre tem uma briguinhas de implicância, mas tarefa difícil pra mim, mas não impossível, eu tento relevar…

31 pessoas, mais o que tirou a foto, mais dois sumidos e um dormindo... Churrascada pra engordar ainda mais... Eu e a Ju depois do jogo. As meninas super poderosas O trio parada dura! Poderosas

 

Hm, depois de me sentir mais cheinha ainda, estou com um baita sono e preciso me preparar para mais um dia no acervo de Fotografias do Museu, onde trabalho agora. Recuperando as forças depois do trauma da semana.

Ai que desespero!

Estou depressiva, realmente muito triste e em clima de rito fúnebre. Minha gata amada morreu quarta-feira depois de ter ficado bastante doente na terça. Estou me sentindo culpada por ter adiado o veterinário para quinta de manhã e não ter dado tempo. O pior de tudo é que eu não estava em casa na hora da morte da pobrezinha. Estou me sentindo um lixo e muito culpada por não ter dado mais atenção a minha Fubá. 🙁 Espero que onde quer que ela esteja, esteja bem. Ela fará muita falta em minha vida. Nossa chorei tanto que meus olhos ainda estão inchados. Enterramos ela na quinta de manhã do lado de casa. Vamos plantar uma flor bem linda onde está o corpinho dela como homenagem.

saudades. palavras não são suficientes para relatar a dor.

E peço desculpas pelo blog fora do ar, mas o domínio expirou e eu nem me lembrava que já era época de renovar…

Quero avisar que a tripulação está com fome!

Nessas últimas semanas muitas coisas aconteceram na vidinha desta que vos escreve sempre e tem muito prazer em fazê-lo. Buenas, sem rodeios quero avisar que muitas novidades estão por vir, tanto nesse domínio, que está próximo de expirar, e certamente renovarei, quanto no meu dia-a-dia. Os proóximos dias serão meio turbulentos, pois estou prestes a mudar de casa e tenho muitos trabalhos e duas provas terríveis na próxima semana. Aguarde e confie!