Donald Duck – Out of Scale

Sabe aqueles dias de nostalgia? Em que as lembranças da infância surgem com força total? Pois é, ontem foi um dia de nostalgia pra mim.

Memórias desencadeadas por dois motivos aparentes. O primeiro deles é a volta para a televisão de um desenho que eu adorava quando criança, DuckTales. O segundo é o meu aniversário que se aproxima – o que sempre me faz recordar o passado.

E no dia de nostalgia recordei um dos desenhos que mais marcaram minha infância. Eu vi apenas uma vez, mas mesmo assim eu sempre lembrava dele. Daí, no ano passado eu liguei a televisão em um sábado de manhã e estava passando o tal desenho. Sem saber o nome, apenas que era um desenho do pato mais bacana de Patópolis, o Pato Donald com os esquilinhos Tico e Teco.

Então, ontem à noite eu e o Juliano não descansamos até encontrar o nome do desenho e links para assistir. A maratona foi cansativa, mas valeu a pena. O programa em questão chama Out of Scale (Dir: Jack Hannah; EUA; 1951), que em bom português quer dizer fora de escala. Escrito por Bill Berg e Nick George.

Do que se trata? Donald tem um ferrorama lindo que reproduz uma cidade. Está terminando de colocar as pequenas árvores quando esbarra em uma árvore natural e resolve tirá-la do caminho, pois ela era muito grande (fora de escala) para o seu brinquedo. Acontece que a tal árvore servia de moradia para Tico e Teco, que não gostam nada de ter sua árvore roubada. Um enfrentamento com o pato é inevitável, mas a a batalha não termina em sucesso para os pequenos.

Tico e Teco refugiam-se em uma casa do ferrorama e acabam gostando do lugar, que é certinho para seu tamanho. Donald percebe isso e resolve brincar de casinha com os dois. Porque eles são do tamanho exato para a cidade miniatura.

Como todos os desenhos Disney da época, a simplicidade na condução da trama e a magia fazem o espectador se apaixonar logo de cara. Um final conciliador para a trama torna a brincadeira ainda mais gostosa.

[youtube1]kH7vb71oy_M[/youtube1]

Mas calma aí quem acha a Disney e sua produção um braço do imperialismo estadunidense. Não estou negando o papel histórico que muitas produções tiveram na expansão político-cultural do Estados Unidos e até na Política da Boa Vizinhança que praticamente transformou a América Latina em quintal dos amigos do Norte. Mas cá pra nós, eu continuo adorando os desenhos e as criações Disney, fez parte da minha infância, faz parte de quem eu sou.

Deixe um comentário pelo Facebook

Written by

Cat lady, bookworm, roller derby, vegan, professora de história, amante de histórias. apaixonada por cinema, séries e tem uma baita queda por histórias de zumbis.

2 comments / Add your comment below

- Todos os comentários passarão por moderação antes de aparecer publicamente no blog, dessa maneira espero organizar melhor a interação com os leitores e minimizar o problema de comentários que acabam ficando sem resposta.

- Sinta-se à vontade para dar a sua opinião, seja para concordar ou para discordar, mas, por favor, baseie-se em argumentos.

- Comentários ofensivos, escritos totalmente em letras maiúsculas, com excesso de erros, palavrões ou alheios ao conteúdo do post não serão publicados.

- Todos os comentários são responsabilidade de seus respectivos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da autora do blog.

  1. EU ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
    amo Tico e Teco e meu espisodio preferido era um que um deles, ia embora e o outro ficava cantando a música Lonely, muito fofo.
    BJOkas para vc amiga

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

%d blogueiros gostam disto: