O Guia do Mochileiro das Galáxias, na TV

Ano passado eu ganhei do Juliano os livros O Guia do Mochileiro das Galáxias e O Restaurante no Fim do Universo. No início deste ano, então, comecei a leitura da série de Douglas Adams (The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy – originalmente um programa de rádio transmitido pela BBC Radio 4 em 1978).

Ao término da leitura (muito gratificante, diga-se de passagem), fiquei sabendo da existência de uma série feita para a televisão na década de 1980. Também adaptado da radiosérie de 1978.

São seis episódios, de 30 minutos cada, que conta a trajetória de Arthur Dent (Simon Jones) e Ford Prefect (David Dixon) depois que a Terra foi destruída para construir uma via espacial. No caminho eles encontram Trillian (Sandra Dickinsona) e Zaphod Beeblebrox (Mark Wing-Davey) e juntos seguem para uma estranha aventura pelo espaço.

Quem leu O Guia do Mochileiro das Galáxias e O Restaurante no Fim do Universo percebe na tela um resumão e uma seleção de eventos. No entanto, os livros vieram depois da série de televisão. O que vemos no livro O Guia, são eventos dos primeiros quatro episódios da série e n’O Restaurante vemos os outros dois. Claro, a história em cada livro é complementada com outros fatos da aventura, que ganha novos personagens e lugares, principalmente n’O Restaurante no Fim do Universo.

Voltando para o programa. Inglaterra, BBC-2, 1981: The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy passou nas segundas-feiras, 21:00. Foi produzida e dirigida por Alan Bell em associação com John Lloyd. Os episódio não foram nomeados, foram numerados do 1 até o 6.

Uma produção oitentista não possui as mesmas qualidades técnicas das séries criadas no século XXI, porém a definição tosca, que alguns falaram sobre a imagem, está longe de ser verdadeira. Os gráficos apresentados para demonstrar os verbetes do guia são interessantíssimos e muito datados (no melhor sentido desta palavra).

A jornada de ficção científica cômica é reverenciada por fãs do gênero no mundo todo e tendo como coluna vertebral as idéias de Douglas Adams a série possui um alto grau de imaginação e crítica social, relatando uma classe média inglesa derrotista da qual Arthur Dent faz parte.

Os atores e a atriz que compõem o elenco fazem um trabalho admirável, dando vida aos personagens de Douglas. Como o Guia é também um personagem (assim como na radiosérie e nos livros) era de extrema importância escolher a voz certa. Portanto, o livro ganhou a voz de Peter Jones, um importante nome da comédia inglesa, escolhido sem reservas e de forma unânime pela produção do programa.

Nem entrarei no mérito da riqueza de cada personagem, pois cada um esbanja complexidade. Dou o devido destaque para Arthur, Ford e Marvin, o andróide paranóico, porém não deixo de reconhecer a importância de cada personagem e trecho da série para compreender os primeiros passos da cultuada série de livros escritos posteriormente e para entender esse universo criado por Douglas Adams.

A nave Coração de Ouro

The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy foi um projeto para televisão bastante ambicioso, criativo e cheio de efeitos visuais inovadores para a década e é especialmente verdadeiro e fascinante.

E ainda nesta semana publicarei algumas observações sobre cada episódio. Gostaria de ler a sua opinião sobre a série, os livros, o autor ou até mesmo sobre a vontade que este texto despertou ou não de conhecer a jornada sci fi, cômica e surreal. Sinta-se à vontade.

Deixe um comentário pelo Facebook

Written by

Cat lady, bookworm, roller derby, vegan, professora de história, amante de histórias. apaixonada por cinema, séries e tem uma baita queda por histórias de zumbis.

15 comments / Add your comment below

- Todos os comentários passarão por moderação antes de aparecer publicamente no blog, dessa maneira espero organizar melhor a interação com os leitores e minimizar o problema de comentários que acabam ficando sem resposta.

- Sinta-se à vontade para dar a sua opinião, seja para concordar ou para discordar, mas, por favor, baseie-se em argumentos.

- Comentários ofensivos, escritos totalmente em letras maiúsculas, com excesso de erros, palavrões ou alheios ao conteúdo do post não serão publicados.

- Todos os comentários são responsabilidade de seus respectivos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da autora do blog.

  1. Adoro o layout do blog, adoro bolinhas, é realmente lindo.

    Então, que pena que eu , definitivamente, não sei mexer com torrent (perdoem a ignorância), mas brigada de qualquer forma.
    Ficarei sempre vindo pra dar uma lida!

    Até mais

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

%d blogueiros gostam disto: