Sobre o final de Lost

Lost - The End
Lost - The End

O que falar sobre o final de Lost? Tanto já se disse, muitos escreveram (de coisas boas até a completa falta de entendimento da série e principalmente do final). Pois é. eu não posso dizer que me satisfiz com aquele final. Na verdade eu achei um episódio bom, interessante para um final, mas de outra série. Lost precisava ser diferente. Sei lá, acho que aquela coisa meio espiritualista não agradou. Preferia um final mais ficção científica, se é que me entende. Não pareceu que o final fora programado e pensado desde a quarta ou terceira temporada como os criadores disseram/prometeram. Mas também, quem sou eu pra falar.

Não pense que achei um final de todo ruim, pelo contrário, gostei bastante de muitas coisas, só achei que Lost merecia mais. Pra ser sincera, os finais de Battlestar Galactica, Buffy, entre outras, mexeram muito mais comigo.

O final não amarrou bem a temporada, quem dirá a série inteira, com suas seis complexas temporadas, a sexta temporada teve muita enrolação, apresentação de coisas, fatos e pessoas que em nada contribuíram para o enredo e para o desfecho final e  explicação fundamental não foi feita.

O final não satisfez todas as dúvidas. eram tantos outros que já perdi a conta e os últimos outros que apareceram eu ainda não sei de onde saí­ram. Fiquei sem saber uma porção de coisas. Na verdade, o episódio serviu mesmo para juntar casais e resolver pendências de alguns personagens. E como eu vibrei ao rever Charlie, e como chorei ao juntarem ele com Claire, sem dúvida aquilo que mais senti falta depois da terceira temporada. E vibrei muito também com Juliet e James juntos de novo. Mas pra série esse final não serviu muito.

E mesmo tendo gostado desses reencontros (o que fez com que eu gostasse um pouco do episódio), o finalzinho mesmo foi cretino: uma reunião póstuma, com direito a descobrir que estavam todos em uma espécie de purgatório, e pior, em uma igreja que se ilumina para o céu quando as portas se abrem quando eles estão prontos para conhecer a graça divina.

Mas, tem uma pergunta que preciso fazer: será que J. J. Abramns e Damon Lindelof realmente acham que todo mundo caiu nessa de que a ilha é uma rolha que tem uma rolha? Rolha de que? Pra que? Essa explicação foi dada e logo em seguida os fatos a desmentia, e ninguém se preocupou com isso.

Recomendo fortemente que leia textos de blogueiros especializados, os companheiros da Sociedade dos Blogs de Séries estão bem mais habilitados pra falar do que eu. Porque eu simplesmente ainda não consigo articular nada coerente em relação ao final de Lost.

Deixe um comentário pelo Facebook

1 comment / Add your comment below

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

%d blogueiros gostam disto: