Arquivo

Desafio

Posts em Desafio.

Minhas escolhas para o Desafio Livrada 2016

Eu descobri esse ano mais um desafio literário, o Desafio Livrada, e resolvi me aventurar pelos temas propostos pelo Yuri do Blog Livrada. No vídeo eu falo quais foram as escolhas para tentar cumprir o desafio. Assiste, comenta, compartilha, se inscreve, curta e toda aquela coisa que todo youtuber pede e eu esqueci de pedir no vídeo.

Livros escolhidos:

1- Um prêmio Nobel: De saga em saga, Selma Lagerlöf
2- Um livro russo: Um Dia na Vida de Ivan Denisovich, Alexander Soljenítsin
3- um cânone da literatura ocidental: Os Miseráveis, Victor Hugo
4- Uma novela: O chapéu de três bicos, Pedro Antonio de Alarcón
5- Um livro que você não sabe por que tem: Depois do Sexo, Marcelo Carneiro da Cunha
6- Um autor do seu estado: Saga, Erico Veríssimo
7- Um livro publicado por uma editora independente: Dias de Guerra, Noites de Amor – Crimethinc. para Iniciantes, Coletivo Crimethinc.
8- Uma ficção histórica: Novembro de 63, Stephen King
9- Um livro maluco: Porque Almocei meu Pai, Roy Lewis
10- Um livro que todo mundo já leu menos você: Só Garotos, Patti Smith
11- Um autor elogiado por um escritor de quem você gosta: Jonathan Strange & Mr Norrell, Susanna Clarke
12- Um livro bobo: A Odisseia de Homero, Gwen Cooper
13- Um romance de formação: A Fantástica Vida Breve de Oscar Wao, Junot Díaz
14- Um livro esgotado: O Colecionador, John Fowles
15- Livro indicado pelo próprio Yuri: As aventuras do bom soldado Svejk, Jaroslav Hašek

Blog Retrospectiva 2011

Em 2008 participei do Desafio 21 Dias, proposto pelo Blosque. Uma das propostas do Desafio foi fazer uma retrospectiva do blog. Gostei muito da idéia, que já estava na cabeça há tempos, que resolvi fazer a edição 2009, fiz outra em 2010 e agora farei a edição 2011. Já virou tradição.

Para cada mês do ano eu escolhi um texto para recordar.

Retrospectiva 2011

Janeiro

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (Stieg Larsson): A resenha do primeiro livro da série recente que me encantou e me viciou!

Fevereiro

Buenos Aires: meu primeiro destino internacional: O título já diz tudo! Uma “resenha” sobre a capital da Argentina.

Março

2001: Uma odisséia no espaço: resenha despretensiosa de um dos melhores filmes que eu já vi!

Abril

Doctor Who: um texto de apresentação de uma das melhores séries já produzidas.

Maio

Doctor Who – 6×01 – The Impossible Astronaut: a primeira resenha de episódio de Doctor Who no blog.

Junho

Meet Starbuck.: a chegada do novo membro da família não poderia ficar de fora!

Julho

Harry Potter, the end.: o fim de uma era.

Agosto

Como escolho minhas leituras?: escolher o próximo livro para ler não é uma ciência exata.

Setembro

Minha primeira vez na terra da garoa: outro diário de viagem.

Outubro

Dia D. Dia de Drummond: uma das experiências mais bacanas do ano, um vídeo, um poema e oito pessoas.

Novembro

O Sol Também se Levanta, de Ernest Hemingway: um novo mergulho em Hemingway.

Dezembro

Doctor Who 07×00: The Doctor, the Widow and the Wardrobe: o tão aguardado especial de Natal de Doctor Who.

Para escolher os textos da retrospectiva eu tentei levar em conta os comentários, o número de visitas e tudo, mas no final, o que acabou pesando mais foi o carinho e o gosto pessoal mesmo.

Agora que eu já listei um post publicado para cada mês do ano dou por encerrada essa retrospectiva, mas não deixe de navegar nos textos relacionados, deixar sua opinião sobre os textos e experimentar fazer uma retrospectiva própria.

Um ótimo 2012 para todos!

British Books Challenge 2012

Ok, eu não me aguento. Não resisti quando vi mais esse desafio para 2012 e resolvi aderir. Como os 10 do outro desafio podem fazer crossover com livros lidos para outras atividades na rede, basta eu escolher bem os títulos.

O British Books Challenge 2012 funciona de uma maneira bem simples: escolher no mínimo 12 títulos de autores britânicos (e tem regras bem específicas para saber quem são os tais autores britânicos, tem de ter nascido por lá, ou viver lá por muito tempo e publicar primeiro nas terras da Rainha, entre outras especificidades que é possível conferir no post de F.A.Q. do desafio). São 12 livros, um para cada mês. Fácil, não é mesmo?! E essa lista pode mudar ao longo do ano, desde que respeite as regras.

Então eu fiz uma lista para o BBC (adorei o trocadilho!) do que tem na minha estante para ler de autores britânicos:

  1. Frankenstein, de Mary Shelley;
  2. O Caso dos Dez Negrinhos, de Agatha Christie;
  3. Quidditch a través de los tiempos, de J.K. Rowling como Kennilworthy Whisp (lerei a versão em espanhol porque é a que eu tenho);
  4. Persuasão, de Jane Austen;
  5. A Abadia de Northanger, de Jane Austen;
  6. The Pickwick Papers, de Charles Dickens;
  7. King Lear, de William Shakespeare;
  8. The Secret Garden, de Frances Hodgson Burnett;
  9. O Fator Humano, de Graham Green;
  10. Nosso Homem em Havana, de Graham Greene;
  11. The Adventures of Sherlock Holmes, de Sir. Arthur Conan Doyle;
  12. Coisa de Louco, de John O’Farrel;

IMPORTANTE: a leitura das obras escolhidas será aleatória, de acordo com minhas possibilidades e no caso dos livros em inglês, de acordo com a dificuldade – começarei com os de leitura mais fácil.

100 Books In A Year Reading Challenge 2012!

100 Books In A Year Reading Challenge 2012

Em 2011 eu li mais de 60 livros. Um recorde pessoal. Não é que eu lia menos, mas eu não lia livros inteiros. Muito texto para a faculdade é capítulo de livro, outro tanto é artigo de revista acadêmica. Aí tinha também a desculpa de falta de tempo, de falta de opções na estante e outras tantas desculpas esfarrapadas que damos a nós mesmos.

Mas aí em 2012 eu entrei em outro curso na faculdade e a maioria das leituras eram livros literários e tinha de ler de cabo a rabo. Não deu tempo de ler todos (alguns eu não quis mesmo), mas isso ajudou a ler mais. Além disso, eu deixei de lado a preguiça em muitos momentos e fui ler o que eu queria mesmo sem estar de férias e sem me preocupar se iria atrasar essa ou aquela leitura da faculdade. No final das contas eu consegui ler bem mais do que o costume.

E como eu gosto de desafios eu resolvi participar do 100 Books In A Year Reading Challenge 2012. O desafio vale durante todo o ano de 2012 e eu tenho de ler 100 ou mais livros de qualquer gênero. Não precisa de lista antecipada, até porque fazer uma lista com 100 livros engessa demais as possibilidades de leitura do ano. E eu também posso fazer crossover com outros desafios. Todos os livros de ficção lidos em 2012 contam para o Desafio, ou seja, não conta os de não-ficção e os audiobooks (para quem tem o costume).

Quem estiver interessado, basta se inscrever a qualquer tempo do ano e não é obrigatório ter blog para participar. E então, acha que consegue dar conta de 100 livros? Eu acredito que eu consigo, apesar de 60 para 100 tem uma diferença considerável. Tomara que eu termine 2012 com mais essa meta cumprida.

Zombie Challenge 2012

Zombie Challenge 2012

Não é novidade nenhuma que eu adoro zumbis (e desde muito antes de isso virar moda). Mas eu confesso que livros com zumbis eu li pouquíssimos na minha vida. E então eu me deparei com esse desafio no blog Book Chick City’s. Fiquei morrendo de vontade de participar e resolvi encarar o desafio.

Funciona assim: eu escrevo um post anunciando minha participação e adiciono a URL do post na caixinha de inscrição. Coloco um banner do desafio no blog e tenho o ano de 2012 inteirinho para efetuar minha participação. Eu posso escolher quatro níveis de participação:

  • Nível 1: Ler 6 livros Zombie em 2012
  • Nível 2: Ler 12 livros Zombie em 2012
  • Nível 3: Ler 18 livros Zombie em 2012
  • Nível 4: Ler 24 livros Zombie em 2012

Não sei se conseguirei ler tantos livros quanto eu gostaria, por isso eu ficarei com a menor das categorias, lerei apenas seis livros Zombies em 2012. Isso porque eu não tenho muitos ainda não lidos na estante e não sei o quanto poderei gastar com novas aquisições no próximo ano e muito menos o tempo que terei disponível para leituras extra faculdade e extra-trabalho. Acredito que seis eu consigo dar conta em um ano, lembrando que tem mais 12 do Desafio Literário 2012. E por falar nisso, é totalmente permitido fazer crossover com outros desafios, portanto Celular (Stephen King) que eu lerei para o DL 2012 eu usarei como leitura nesse desafio também.

Além disso, não é preciso fazer uma lista prévia do que lerei, o que vai facilitar muito minha vida. É melhor eu não decidir de antemão as leituras e ter mais liberdade de escolha durante o ano para as compras ou empréstimos.

É possível se inscrever no Desafio a qualquer momento e todos os livros lidos em 2012 contam para o desafio, independentemente de quando você se inscrever. E no início de cada mês do ano terá um link para adicionar seus comentários sobre o livro que leu.  Audiobooks não contam, mas todos os outros formatos serão aceitos.

Estou bem empolgada com o Desafio, com ele poderei melhorar meus conhecimentos sobre essas criaturas fascinantes.

Desafio Leitura Nacional

Desafio Leitura Nacional

A Núbia, minha Saitore no Fórum Valinor, me indicou para responder um meme bem legal criado pela Fernanda do Nanda Meireles Blog visando divulgar a literatura nacional. Achei a ideia super bacana e resolvi aceitar o desafio. A proposta é a seguinte:

Esse desafio visa demonstrar que vale a pena investir em um livro nacional. Ao aceitá-lo, você responderá as questões abaixo agora e voltará a fazê-lo no fim do ano. Então, compararemos as respostas e veremos qual foi o balanço.

As perguntas e suas respectivas respostas:

1. Quantos livros nacionais há na sua estante?

Detive-me apenas nos livros de ficção, os livros de História, Arte e Teoria ficaram de fora da contagem. Entre romances, contos e peças teatrais são 54 livros.

2. Quando e qual foi o último livro nacional que você comprou?

Foi Areia nos Dentes, de Antônio Xerxenesky. Comprei por três motivos: 1) as resenhas positivas que li; 2) ZUMBIS; 3) foi uma das minhas escolhas para o Desafio Literário 2011.

2.a. Qual foi o último livro nacional que você leu? (pergunta sabiamente inclusa pela Núbia)

O que é isso, companheiro?, de Fernando Gabeira

3. O que achou dele?

Fico feliz de finalmente ter lido. A memória daqueles anos são extremamente importantes para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça! O livro é leve, apesar da dureza do assunto que aborda. A narrativa é irônica onde precisa ser, séria onde convém, uma bela reflexão e autocrítica de um militante e das organizações de esquerda do país.

4. Dentre os livros nacionais que você já leu, qual mais te desagradou e qual mais te surpreendeu?

Eu tenho uma pequena lista de livros nacionais que não me agradaram em nada. Dentre ele, é claro, os de Paulo Coelho. Mas recentemente tive uma péssima experiência com literatura nacional ao ler Sussurros de uma garota apaixonada, da novata Mandy Porto.

As surpresas positivas, é claro, são sempre melhores. No meu caso eu tenho autores brasileiros que considero favoritos: Erico Veríssimo encabeça a lista, seguido de outros autores clássicos. No entanto, da nova safra eu não posso falar muito, visto que ainda não me aprofundei nas leituras.

5. O que acha que falta aos autores nacionais para que a barreira do preconceito dos leitores seja vencida?

Acredito que a barreira do preconceito existe e tem uma razão para isso. Muita gente escreve no Brasil, muita gente publica no Brasil e muitas vezes as obras não passam por revisores, não são amadurecidas e acaba que muitas publicações são sim, muito ruins. A facilidade com que se publica livros (em editoras grandes, pequenas e até de maneira independente) faz com que cada vez mais pessoas acreditem que são escritores. Posso parecer preconceituosa, mas minha experiência de leitura mostrou que isso realmente acontece. Felizmente, existe toda uma leva de novos autores que são realmente surpreendentes. E acredito que são a maioria. Falta é ler. Ler autores nacionais é a melhor maneira de acabar com o preconceito e saber separar o joio do trigo.

6. Cite três livros nacionais que você espera ler em breve:

Atendo-me aos livros que já estão na minha estante:

  1. Calabar, Chico Buarque e Ruy Guerra
  2. Gota D’água, Chico Buarque e Paulo Pontes
  3. As Relações Naturais: três comédias, Qorpo Santo

7. Indique 5 blogs para responder à esse desafio:

Vou deixar em aberto para todos que toparem responder as perguntas em seus blogs.

The Sense and Sensibility Bicentenary Challenge 2011

The Sense and Sensibility Bicentenary Challenge 2011O ano de 2011 é o bicentenário do primeiro livro publicado de Jane Austen, Sense and Sensibility – no Brasil Razão e Sensibilidade, como se ninguém soubesse – e o blog Austenprose propôs um desafio para comemorar. O Sense and Sensibility Bicentenary Challenge 2011 consiste na leitura das obras de Jane Austen, em assitir as obras cinematográficas e televisivas inspiradas em Austen, na leitura dosmashups, sequelsspin offs de sua obra. Ou seja, mergulhar no universo de Jane Austen durante todo o ano de 2001 em honra a esse significativo e maravilhoso aniversário.

Detalhes do Desafio:

Time-line: The Sense and Sensibility Bicentenary Challenge 2011 ocorre de 01 de Janeiro à 31 de Dezembro de 2011.

Níveis de participação: Neófito: 1 a 4 escolhas, Discípulo: 5 – 8 escolhas, Aficcionada: 9 – 12 escolhas.

Funcionamento: Fazer inscrição até dia 01 de Março de 2011. Escolher qual o nível de participação. Colocar a chamada do desafio no blog, juntamente com a imagem do desafio. Colocar nesse post quais os livros, filmes e séries escolheu. Deixar um comentário com um link para a postagem no post do desafio no Austenprose.

Minhas escolhas:

Livros:

  • Razão e Sensibilidade, Jane Austen
  • Orgulho e Preconceito e Zumbis, Jane Austen e Seth. Grahame-Smith

Filmes:

  • Sense and Sensibility (1971)
  • Sense and Sensibility (1981)
  • Sense and Sensibility (1995)
  • Sense and Sensibility (2008)

Séries: