Blog Retrospectiva 2008

Em outro desafio lançado no blosque fui convocada a fazer a retrospectiva 2008 aqui do blog. E curiosamente essa já era minha intenção desde muito tempo. O bom do desafio foi dar as bases para tal retrospectiva. A seguir, então, escolhi um post de cada mês de 2008 para recordar.

Janeiro:

Permacultura – um texto introdutório à prática da permacultura, em tempos de aquecimento global é muito importante pensar em alternativas naturais e saudáveis para cuidar de si e do planeta.

Fevereiro:

Visita de Peso – neste texto eu mesclei um pouco de experiência pessoal (ter conhecido o Lucio) com uma dica de documentário (Lucio, de 2007). Um pouco da história de vida desse senhor que pode passar despercebido pelas ruas hoje em dia, mas que durante muitos anos teve uma militância política muito forte na Europa.

Março:

A última esperança sobre a Terra – depois de ter lido o livro homônimo resolvi escrever sobre minhas impressões acerca da obra, e não pude deixar de estabelecer relação com suas versões cinematográficas. Vale também como dica de livro e cinema.

Abril:

Um pouco sobre a História do Cinema de Animação nas terras Tupiniquins – o próprio título já esclarece o assunto. Uma pequena introdução ao assunto, é claro. Acho que o texto vale a pena para quem tem curiosidade e gosta de animação, e também para descobrir alguns títulos emblemáticos da animação brasileira.

Maio:

O Maio de 1968 – este ano foi comemorado em todo o mundo os 40 anos dos eventos que ocorreram na França e em muitos outros lugares do mundo (inclusive no Brasil) em maio de 1968. Neste post eu tento fazer o exercício de recordar esses acontecimentos e opinar sobre alguns pontos divergentes.

Junho:

MyMoleskine – quem ainda não conhece o tal do moleskine pode ter uma idéia, e quem já conhece pode ver alguns dos desenhos que eu fiz no meu 1º moleskine através do vídeo que eu postei.

Julho:

1984 de George Orwell – alguns comentários sobre as duas vezes que li o livro. E também sobre a relação que tenho com ele. Vale como dica de leitura e de cinema.

Agosto:

De onde surgiu o Romance Policial? – um texto com intenção de introduzir o leitor leigo no assunto e incitar curiosidade. Mas é também uma síntese que serve para consulta para quem já é entendido.

Setembro:

Viagem no tempo – um texto que explora de forma bem básica algumas das teorias da viagem no tempo exploradas na ficção científica.

Outubro:

O Maravilhoso Mundo das Séries – alguns dos meus personagens favoritos das séries que tenho visto. E eu gostaria de saber quais são os teus.

Novembro:

Peanuts, como eu gosto. – Algumas das minhas apreciações sobre essa turma maravilhosa que encanta crianças e adultos desde os anos 50.

Dezembro:

5 coisas que aprendi sobre blogs em 2008 – para compartilhar meu aprendizado, e desejo que compartilhe o seu.

Agora que eu já listei um post publicado para cada mês do ano dou por encerrada essa retrospectiva, mas não deixe de navegar nos textos relacionados, deixar sua opinião sobre os textos e experimentar fazer uma retrospectiva própria.

A Casa dos Pacheco – mininovela

A escritora Andréa del Fuego começou no inicio deste mês mais uma mininovela. Vale a pena conferir por dois motivos. Primeiro porque a Andréa é uma ótima escritora e segundo porque ela usa como referência para seus capítulos as ilustrações de Norman Rockwell, grande artista do início das décas de ’30, ’40 e ’50 do século XX.

No que consiste? Buenas, editar imagens para que a seqüência delas lhe dê uma história! Eu mesma fiz algo parecido dia desses: parecido porque usei apenas uma imagem e a partir dela criei um pequeno e insano diálogo entre um monstro azul e uma boneca alagoana (presentes de amigos queridos).

A primeira a gente nunca esquece.

Semana passada eu recebi minha primeira meme (Não sabe o que é? Joga no Google) da Carla. Ela me passou via comentário e eu aceitei o desafio. Mas compartilho com ela: Só cinco? Ela me passou a responsabilidade de listar os meus 5 melhores livros de todos os tempos e é lógico que ficarão muitas coisas de fora. Optei apenas por literatura. Optei, não pelos melhores, mas pelos que fizeram parte de bons momentos. Então vamos lá:

01. Fim: Notas sobre os Últimos dias do Império Americano (G. A. Matiasz) Estou a tempos pra escrever uma resenha deste livro e por motivos diversos acabo deixando para depois. É um livro que mistura ficção científica e thriller polí­tico sem medo e acaba dando super certo. Aliás, muitos acreditam (e acho que possa ser verdade) que a ficção cientí­fica à a única literatura de “idéias”. Um romance de ficção científica muito realista e com uma análise profunda do futuro do anarquismo.

02. O Senhor dos Anéis [a trilogia] (J. R. R. Tolkien) Além de tudo o que se sabe sobre o livro e sobre o Sr. Tolkien, esse é um daqueles livros que eu quero ler e reler sempre que der e puder. Mágico, cheio de figuras míticas, fantásticas e canções belas. Sem contar o trabalho do cacete que deu pra criar um mundo novo, lí­nguas novas e tudo mais.

03. Admirável Mundo Novo (A. Huxley) Li na minha adolescência e foi um dos livros que mudaram minha vida (clichê, brega, mas verdade). Mudou minha visão de mundo, auxiliou nas minhas reflexões polí­ticas e sociais. Fez-me ver o humano diferente, sem máscaras. Um clá¡ssico que vale muito a pena ler (optei por esse em detrimento de 1984 do Orwell por motivos indecifráveis, pois ambos tiveram papéis semelhantes na minha adolescência).

04. O lobo, o bosque e o homem novo (Senel Paz) Indicado por uma pessoa muito especial, ess foi um livro que devorei! Cenário: Cuba; personagens: homossexuais cristãos; argumento: tensão entre eles e o regime. Virou filme e tudo ( o filme é uma obra de arte). Pouco mais de cem páginas que me deixaram com o coração na mão, um nó na garganta e um grito encurralado.

05. Heliogabalo ou o Anarquista Coroado (Antonin Artaud) Um livro que me chegou muito despretensiosamente às mãos, no entanto se tornou uma espécie de í­cone anarquista para mim. Artaud põe sua alma, seu sangue, sua carne, sua crueldade, seu humano em tudo que escreve, seja teatro, literatura ou teoria e isso me atrai muito.

Depois de cumprida a árdua tarefa, cabe agora repassar esta meme (ainda não sabe o que é? Ok, leia aqui) e toda a responsabilidade que ela carrega para mais cinco pessoas. Os escolhidos então: Bi (para atualizar o blog), Juliane (para ver se ela cria vergonha na cara e atualiza), Vertov (para conhecer um pouco mais seu gosto literário), Cí­ntia (porque alguém que escreve tão bem deve ler bem) e João (porque ele já me indicou muitos livros bons).