Arquivo

estante

Posts em estante.

Desafio Livrada e uma conversa sobre priorizar livros da própria estante

Reading Book Study Student from Thoroughlyreviewed.com

Reading Book Study Student from Thoroughlyreviewed.com

No ano passado eu resolvi participar do Desafio Livrada e adorei, apesar de não ter conseguido cumpri-lo. Os temas que o Yuri do blog e canal Livrada seleciona são muito bons e é bem gostoso revirar as estantes atrás de livros não lidos para preencher as categorias. Em 2017 ele lançou o desafio de novo e os temas foram, mais uma vez, muito bacanas. Resolvi participar e fiz uma verdadeira caça aos livros nas estantes. E dessa vez eu finalmente consegui colocar apenas livros que eu já tenho nessa lista.

Sabe porque eu dou prioridade para livros que eu já tenho? Os motivos são vários, mas os principais são dinheiro e otimização do espaço. Deixa eu explicar. Eu não sou rica. 😮 Então eu não tenho como comprar livro sempre que quiser (embora eu tenha gasto muuuuuuito dinheiro em livro ao longo dessa vida, e muitos deles eu nem li ainda) e eu nem quero isso. Durante um bom tempo eu não controlei o quanto gastava com livros e acabei comprando muito e não conseguia dar conta de ler na mesma velocidade que comprava. Acho que esse problema é bem comum entre leitores. E não vamos esquecer dos presentes – ah, como eu ganhei livro de presente. São tantos livros que cheguei em um ponto no qual a proporção de livros não lidos na estante é imensamente maior do que aqueles que eu já li.

Por isso quero, pelo menos, inverter essa situação. E como atingirei esse equilíbrio? Lendo o que eu já tenho. Parece simples, não é mesmo? Mas não é. A vontade de comprar algo novo está sempre rondando e tenho que me cuidar toda vez que passo em frente a uma livraria ou vejo promoções de lojas on line. Então eu resolvi adotar um sistema de recompensas: a cada 10 livros lidos eu posso comprar um. Ainda não funcionou 100%, já que – contabilizando lidos e comprados desde então – eu comprei mais de um livro para cada dez. Mas ainda estou tentando.

Então eu leio o que tenho, economizo dinheiro e para resolver o problema do espaço – que é um problemão, na verdade – eu adotei uma regra pessoal na qual eu avalio todo livro lido e de acordo com a avaliação ele pode ou não continuar na estante. Se ele não atinge a “pontuação mínima”, digamos assim, ele cai fora. Ele vai parar em uma pilha enorme (que cresce vertiginosamente) cheia de livros que pretendo vender, trocar ou doar.

Estou me encontrando no meio de todas essas pequenas regras e estou gostando muito de ter uma biblioteca que tem cada vez mais a minha cara, com livros que eu realmente gosto e o principal, cada vez menos livros não lidos. Então o Desafio Livrada é mais uma oportunidade de revirar as estantes e redescobrir o que tenho, ler aquilo que está encalhado há tanto tempo e dar andamento na fila de leituras por fazer.

Como eu disse lá no início desse texto, eu resolvi participar mais uma vez, tentar cumprir todas as categorias e sentir esse prazer imenso de procurar livros na minha estante. E eu gravei um vídeo contando minhas escolhas, assiste e me conta o que achou, se já conhecia o desafio ou se vai participar. Ah, eu aceito recomendações também. 😉

Não consegue assistir? Vê direto no Youtube e aproveita para conhecer o canal, tem vários vídeos bacanas por lá.

Como escolho minhas leituras?

Minha estante em março de 2011

O certo é que um livro leva a outro…

Às vezes estou lendo um livro tão bom que procuro outros títulos do mesmo autor ou do mesmo gênero, e se fizer parte de uma série eu leio as obras subsequentes. Esse é o movimento básico que faço para escolher as próximas leituras. No entanto, eu tenho outro critério muito importante: sempre procuro ler aquilo que tenho na minha estante, pois sofro da síndrome dos compulsivos por livros e acabo comprando muito mais do que dou conta de ler.

Por ainda estar cursando uma graduação, muito da minha leitura vem das indicações/solicitações dos professores. E, além disso, procuro pelos clássicos, aquelas obras consideradas essenciais na formação de todo leitor. Estas duas últimas condições de escolha se aplicam também na compra de novos exemplares para minha humilde biblioteca. Claro que sempre há exceções.

Nos últimos dois anos tenho adotado um sistema bem interessante, o Desafio Literário. Ele funciona como uma espécie de meme entre blogueiros com uma lista de 12 temas, um por mês, para escolhermos um ou mais livros em cada categoria e lermos ao longo do ano. Opto por encaixar as leituras pendentes da minha biblioteca com os temas sugeridos, dessa forma diminuo a fila de livros comprados e não lidos.

A verdade é que escolher o próximo livro para ler não é uma ciência exata, e o faço de diversas maneiras, como já descrevi. Creio que muitas pessoas possuam métodos para suas escolhas, alguns até bem elaborados. Mas eu, particularmente, prefiro me deixar levar. Afinal, se um livro leva a outro, eu gosto de escutar o que ele pode me indicar.

E tu? Como escolhe as próximas leituras?