Ficção de Polpa – Volume 1

Ficção de Polpa Volume 1

No primeiro volume do Ficção de Polpa da Não Editora vários escritores brasileiros foram convidados para formar a coletânea com a proposta de criar um conto de ficção científica, fantasia ou horror com completa liberdade temática. A ideia é super bacana, tanto que já rendeu quatro volumes da coleção. Mas até agora eu li apenas o primeiro, e posso falar que a ideia, além de bacana, deu super certo.

Fiquei muito surpresa com a qualidade dos contos. Todos muito bons. Claro que alguns se destacam, são incríveis e deixaram aguçada a vontade de ler mais coisas dos seus autores. E o mais bacana de tudo foi que todos os autores aproveitaram a liberdade para criar e conseguiram mesclar essa tradição atribuída aos norte americanos de criar terror e fantasia (o que eles fazem muito bem, sem sombra de dúvidas) com uma brasilidade que não parecia forçada.

Os contos fluíam muito bem, e não foi preciso inserir elementos fantásticos da cultura brasileira como o Saci Pererê ou a Mula Sem Cabeça para que eles fossem genuinamente brasileiros. A prosa se encarregou de tudo. Ficou claro que ficção feita no Brasil não precisa ser uma forma de apresentar o Brasil. Os autores souberam usar a prosa em favor do conto e não para mostrar que, bem, esse é um conto de ficção fantástico feito no Brasil. Read More

VII Fantaspoa

VII Fantaspoa

Faz sete anos que Julho é um mês super importante no calendário de Porto Alegre por conta do Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre. O cresce a cada ano, seja em importância ou no interesse do público. Eu faço questão de participar do evento, pois além de gostar imensamente da proposta, sou fã dos gêneros apresentados no festival: ficção científica, fantasia e horror.

Hoje começa a sétima edição do festival e eu já estou escolhendo as sessões que vou assistir. O Fantaspoa está repleto de filmes que provavelmente não voltarão a ser exibidos nos cinemas daqui, e todos os títulos serão apresentados no máximo duas vezes durante o evento. Oportunidades quase únicas! Então é melhor garantir os ingressos chegando cedo (ou no caso dos filmes exibidos na Sala Santander, comprar antecipadamente).

Na página oficial do evento é possível conferir a programação completa, os convidados, as atividades paralelas e outras informações. Então acessa: Fastapoa.com

Fantaspoa também está no twitter – @fantaspoa – e no facebook.

Serviço:
VII Fantaspoa
De 01 à 17 de Julho de 2011
Exibição de filmes nas sala Cine Bancários, Cine Santander Cultural e Cinemateca Paulo Amorim.
Ingressos: preço único de R$ 5,00

E hoje tem a abertura do festival com o filme “A noite do chupa-cabras”, sendo exibido pela primeiríssima vez ao público!
Local: CineBancários, no Sindicato dos Bancários.
Horário: 21h15 – Exibição do filme. Às 20h45, coquetel para todos os presentes.
Valor: R$ 5,00 (cinco reais).

Harry Potter completa 30 anos

Muitos continuam chamando Harry Potter de bruxinho: o bruxinho mais famosos do cinema, da literatura, etc. Mas a verdade é que hoje o “bruxinho” completa 30 anos de vida.

Harry Potter

Harry Potter nasceu no dia 31 de Julho de 1980 e a história dos sete livros da saga se passa ao longo de sete anos, um para cada livro.  Ou seja,  desavisados de plantão (que são muitos, basta ver quanta gente acha que “o ator já está velho para interpretar o bruxinho”) Harry Potter não é mais um bruxinho, e deixou de ser muito antes de a saga acabar. Ele entrou para Hogwarts em 1991 com 1o para 11 anos (primeiro livro, lançado em 1997) e no último livro ele já está com 17 anos.

O protagonista cresce ao longo da história, seja em idade quanto em maturidade, aprendendo com tudo que o mundo da magia o revelou. Junto com ele os livros crescem, amadurecem acompanhando a personagem em sua trajetória, melhorando a cada publicação.

Tenho de confessar (como já fiz aqui no blog) que até muito pouco tempo atrás eu tinha grande preconceito em relação às obras de J. K. Rowling. Achava que eram caça-níqueis sem conteúdo. Estava redondamente enganada. Ganhei os livros do Ju e devorei tudo em menos de dois meses. Fiquei encantada com os personagens, com as histórias e com os filmes também.

Não posso dizer que os livros de J. K. Rowling foram responsáveis pelo hábito e gosto pela leitura, pois esses eu já tinha desde pequena. No entanto acredito que eles possam ascender a vontade de viajar pelas páginas de outros livros para quem não tem costume de se aventurar pela literatura. Alguns pensam o contrário. Essa polêmica é antiga e reascendeu agora com a saga Crepúsculo (que não li e tenho certas restrições ao gênero). Formar leitores é um desafio e recomendo a leitura do texto de Luis Eduardo Matta no Digestivo Cultural onde ele aborda de forma interessantíssima o assunto.

Ao ler Harry Potter eu não estava entrando em um gênero desconhecido para mim, pelo contrário, já era fã da literatura de fantasia. Exatamente por isso eu aceitei dar uma chance à saga. E não me arrependo. Fico feliz de ter lido e de ter virado fã. Espero poder reler os livros logo, mas não deixo de ler outras coisas por isso.

Feliz aniversário Harry. Ah, e feliz aniversário J. K. Rowling.

VI Fantaspoa

VI FANTASPOAJulho é mês de Fantaspoa! De 2 a 18 de julho, ocorrerá a sexta edição do festival, serão exibidos 64 curtas e 74 longas-metragens, totalizando 138 obras na programação. Os filmes exibidos são do gênero fantástico (fantasia, ficção-científica, horror e thriller) e o grande objetivo é agradar não somente fãs desses gêneros específicos, mas apreciadores de cinema em geral.

O site do festival já está no ar com a programação completa, as atividades paralelas e as sessões comentadas. O valor dos ingressos será de R$ 5,00 (cinco reais) para todas as sessões de longas-metragens e R$ 2,00 (dois reais) para as sessões de curtas-metragens.Super em conta.

A sessão de abertura do VI Fantaspoa será realizada às 19 horas no Cine Bancários, no dia 2 de julho, com exibição do filme “É Preciso Amar a Morte”, com a presença do diretor alemão Andreas Schaap.

O Fantaspoa é uma oportunidade única para ver filmes que simplesmente nunca entrariam no roteiro dos cinemas da cidade além de poder ter contato com convidados estrangeiros que realizarão debates com o público. Eu já estou escolhendo algumas sessões para garantir meu lugar.

O Fantaspoa também está no Twitter, Facebook, Orkut e My Space.

Minha saga com Harry Potter

Harry Potter via everythingharrypotter
Harry Potter

Até mais ou menos três anos atrás eu dizia que nunca leria os livros do Harry Potter, que era literatura de massa, ou subliteratura (um termo que eu usaria na época se me ocorresse). Daí comecei a ler em alguns blogs que era bem bacana. Então passe a afirmar que não leria porque era muito hype e só podia ser ruim. Aí conheci o Juliano, que tinha lido e me falou que era mesmo muito bom (e no gosto dele eu sempre confiei). Daí comecei a prestar mais atenção nos comentários positivos.

E no ano passado ganhei dele, no meu aniversário, a coleção quase completa (ficou faltando apenas o Cálice de Fogo). Que presentão hein. Comecei a ler e eis que já no primeiro livro fiquei encantada. Então comprei o livro que faltava para completar a coleção.

Devorei os sete livros. A cada página uma ansiedade ainda maior. Uma leitura rápida, leve, descompromissada e de qualidade, sim! O universo criado por J. K. Rowling é encantador, cheio de criaturas míticas (inspiradas em criaturas já exploradas por outros autores, o que não diminui o mérito da autora).

Depois de lidos os livros eu parti para os filmes, que na minha opinião também são bem interessantes. Li também uma publicação chamada Animais Fantásticos & Onde Habitam (de J.K. Rowling escrito sob o pseudônimo de Newt Scamander). Uma sacada muito interessante, pois trata-se de um dos livros adotados pelos professores da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Ou seja, o que os personagens lêem para as aulas nós também podemos ler. E esse não é o único, é possível encontrar Quadribol Através dos Séculos e Os Contos de Beedle o Bardo.

E os sete livros da série estão na minha estante, esperando uma oportunidade para serem lidos novamente. E ela virá em breve.

Então que eu aprendi que preconceito literário também é ruim. Se eu não tivesse lido, desconheceria uma história fantástica e mágica e não teria me reencontrado com a literatura fantástica. Para mim o gênero significava apenas Tolkien. Ledo engano, muita coisa além dele existe e é boa (existir eu sabia que existia, só achava que não era boa o suficiente).

E não me considero mais ou menos superficial ou sei lá que tipo de rótulos muitos utilizam para designar os leitores de Harry Potter. Eu me considero leitora. Sem preconceitos, sem amarras, com liberdade total para escolher os títulos que quero ler. Por gosto ou por obrigação, leitura é um prazer. Ler só aquilo que os outros gostam ou não ler uma obra só porque muita gente que se acha o supra-sumo da intelectualidade critica é perder oportunidades.

Compre a coleção completa de Harry Potter
Compre a coleção completa de Harry Potter