Arquivo

História e Literatura

Posts em História e Literatura.

Histórias do mundo para crianças, de Monteiro Lobato

Histórias do mundo para crianças, de Monteiro LobatoHistórias do Mundo para as Crianças
Monteiro Lobato
Editora: Brasiliense
Páginas: 184
Skoob | Goodreads | Submarino

Rating: ★★★★☆ 

Em Histórias do mundo para crianças, Dona Benta conta para os netos e para a boneca Emília toda a História do mundo até a II Guerra Mundial (já que o livro foi escrito logo depois de seu término). O formato é de contação de histórias, ela conta um pouquinho dos fatos e dos personagens importantes da nossa História um pouquinho por noite, com algumas interrupções de Emília e diálogos com Narizinho e Pedrinho.

A leitura do livro ocorreu aos poucos, eu lia aos poucos, um pouquinho de História sempre que sobrava tempo. A narrativa é leve e fácil, pois Dona Benta está falando de algo bastante complexo de forma que as crianças entendam, tanto as personagens do livro quanto aquelas que lerão o livro. Eu já não sou mais criança, mas nem por isso deixei de aproveitar o livro, de curtir as piadas de Emília, de entender os questionamentos das duas crianças e das posições de Dona Benta. E isso é uma das melhores coisas do livro: a História não é tratada como algo estático, único e imparcial. Fica muito claro no discurso de Dona Benta que a História é contada por alguém e que, portanto, ela narra a partir do ponto de vista de quem narra.

Além de ser um excelente livro para quem gosta de História, eu acredito que ele deveria ser lido por todas as crianças, seja para conhecer a História, seja para tirar aquela marca de que estudar essa disciplina é muito chato, fato é que é um livro importante para a formação intelectual de todas as crianças. Uma pena que eu não o li quando era criança. Mas antes tarde do que nunca.

Além disso, como sou formada em História eu prestei bastante atenção em trechos que eu poderia usar em sala de aula. Sou uma entusiasta do uso da Literatura na aula de História e muitas das histórias de Dona Benta são ótimas para usar com alunos dos 6º e 7º anos. Pensei em muitos usos didáticos para o livro de Lobato. A própria definição de História dada por Dona Benta é muito boa, ela faz uma interessante metáfora que explica porque a História Universal é na verdade a História do Ocidente.

Esse livro me agradou de muitas maneiras: por ser uma narrativa gostosa de ler, por trazer questões importantes para reflexão, por possuir uma versatilidade que permite diversos usos de seu texto (a sala de aula é apenas um deles, que eu me apeguei devido as minhas escolhas pessoais). E não importa se o leitor não é mais criança, Monteiro Lobato é leitura obrigatória.

The end of an era, and the beginning of another

No último fim de semana finalizei o trabalho de conclusão de curso para obter o grau de licenciada em História na UFRGS. Pois bem, de agora até fevereiro de 2011, quando houver a cerimônia de colação de grau e finalmente ter obtido meu diploma de graduação, vivenciarei um período de transição, adaptação. Então, terei completado um ciclo que durou sete anos.

Sete anos desafios e escolhas. Sete anos, duas universidades, uma graduação e muitos amigos, aprendizados e experiências. Agora vivo a nostalgia. Todas as noites, antes de dormir, lembro dos momentos, bons e ruins, que vivi ao lado dos colegas e professores. Das provas, trabalhos, bolsas de pesquisa e estágios. Tudo isso fez parte da fase mais marcante da minha vida.

É o fim de uma era. Em fevereiro começa outra: com a procura por emprego, agora com o diploma (chega de estágio!), a vida adulta de verdade, sem a desculpa de ser estudante, novos desafios, novas escolhas, novos aprendizados, novas experiências.

Sobre o TCC, bom, finalizá-lo foi um alívio, uma alegria muito grande. Ver que eu produzi um trabalho sobre um assunto que gosto muito e que a partir dele muitos outros virão. Afinal esse é o primeiro de muitos, como diz meu orientador. Foi com muita satisfação e lágrimas nos olhos que apertei pela última vez (antes da revisão do orientador, é claro) o botão de salvar no Open Office.

Nessa noite terminei a revisão depois das correções do orientador. Agora é imprimir, mandar para banca e esperar até o dia 07 de dezembro, quando farei minha defesa.

Ficou o alívio, a saudade e um trabalho para a vida toda.

O TCC com as correções do orientador