Dani viaja: Uruguai – reconhecimento no centro histórico e 18 de Julho

YAY! Finalmente o canal deu um suspiro de vida. E dessa vez com uma nova série super bacana. Vou mostrar meu primeiro dia, na minha primeira vez no país vizinho. O Uruguai é um país pequenino que faz fronteira com o Rio Grande do Sul e já é destino carimbado para muito conterrâneos gaúchos e tem se tornado um destino bastante procurado pelos brasileiros. Eu ainda não conhecia e fiquei muito feliz de poder, finalmente, visitar os hermanos do paízito.

Assista o vídeo e não esqueça de curtir, comentar e se inscrever no canal 😉

Não consegue assistir? Assista diretamente pelo Youtube. 🙂

Buenos Aires: meu primeiro destino internacional

Em frente a Casa Rosada

De volta ao Brasil tenho que dizer que Buenos Aires é A cidade, é maravilhosa.

Por lá as coisas são grandiosas, grandes ruas e enormes construções. Por lá as coisas parecem funcionar. O trânsito flui muito bem, obrigada. Tem metrô (sujo e sucateado, mas funciona e é muito barato). Muitas lojas de todos os tipos, com preços mais em conta do que no Brasil (mas cuidado, nem tudo é mais barato e nem tudo que é tão mais barato que valha a compra). Além disso, tem muitas livrarias, sebos e cafés. Uma verdadeira perdição.

Eu passei sete dias maravilhosos com o Juliano do Pergunte ao Cavalca em uma cidade onde se respira cultura e se come muito bem. Apesar do calor e do solescaldante, passeamos muito, caminhamos muito (às vezes até demais) e tiramos muitas fotos. Visitamos lugares inesquecíveis, conhecemos e aprendemos tanto que não dá para descrever.

Comer em Buenos Aires é um investimento e tanto. Comi pratos deliciosos por preços módicos em peso, o que em real dá menos da metade. E a comida é muito, muito boa mesmo. Mas nem só de restaurantes vive Buenos Aires. Os porteños tem uma baita queda por fast foods. Um McDonalds em cada esquina e um Burger King a cada duas. Mas o fast food que eu mais comi e gostei muito, foi o pancho. E infelizmente não existem tantos lugares que vendem a iguaria. E é muito barato, um pancho é 5 pesos e un pancho con papas fritas y gaseosa sai por $18,00. Muito mais barato que um Big Mac (e mais gostoso também). E tomamos muitos sorvetes na Freddo, o melhor sorvete que já provei na minha vida. Mas a salvadora da pátria foi a Pizza Ugi’s. Uma maravilha de um único sabor por módicos $14,00!

Os passeios foram todos muito bacanas. Fomos na Plaza de Mayo, fizemos a ronda ao lado das Madres, Vimos a Casa Rosada de perto (não entramos para fazer a visita guiada, mas da próxima vez faremos com certeza), passeamos por todo o centro, tomamos café no London City (e quase tomamos um bom café no Tortoni), fomos ao Congresso, a Plaza San Martí e outros tantos pontos turísitoc do centro. Mas o café que mais tomamos foi o Frappuccino do Starbucks (aproveitando que essa maravilha não chegou aqui na província ainda).

Eu e a Mafalda!

Fizemos o passeio com o ônibus turístico – a passagem de 48 horas – no qual podíamos descer nas paradas e conhecer de perto todos os pontos turísticos, gastronômicos e culturais. Vsitamos o MALBA, um museu de arte fantástico e a exposição que estava por lá era inspiradora e de uma artista plástica que eu não conhecia e passei a adorar: Marta Minujín. Fomos passar uma tarde no Puerto Madero, um domingo na Feira de San Telmo comprando e vendo os shows dos artistas de rua, conhecer a Mafalda “pessoalmente”. Fui ao Museo Casa Carlos Gardel conhecer um pouco mais desse que é o mais famoso dos cantores de Tango. Visitamos várias livrarias, mas nenhuma chegou aos pés d’El Ateneo Grand Splendid – a mais linda livraria de Buenos Aires.

Read More