Arquivo

Steven Moffat

Posts em Steven Moffat.

Steven Moffat deixará Doctor Who após a 10ª temporada

moffat
Hoje o dia foi bombástico para os fãs de Doctor Who. Foram duas, isso mesmo, duas grandes notícias para os Whovians: Steven Moffat anunciou que não será mais o Showrunner da série, quem assumirá em seu lugar é o criador da incrível Broadchurch, Chris Chibnall. E não tem Doctor Who até o especial de Natal de 2016!!!
 
  1. Gosto demais da era Moffat, mas renovar é sempre bom.
  2. Como assim não tem episódio até o especial de Natal desse ano? É muito tempo sem o Doutor!!!
Em 2017 Moffat vai fazer uma temporada que, segundo o próprio, culminará em um grande evento, algo muito importante vai acontecer. Ou seja: como assim ele anuncia que vai sair, que ficaremos uma ano sem o Doutor e ainda por cima larga essa bomba de que algo muito grande vai acontecer. Quer me matar de ansiedade? É isso?
O motivo da saída de Moffat é o desejo de dedicar mais tempo para Sherlock, então esta tudo bem. Afinal de contas ter mais episódios de Sherlock é um desejo imenso. E parece que vai ter spinoff de Doctor Who também… Ou seja, 2017 vai render um caldo para os whovians.
Só posso falar que tenho grandes expectativas para a próxima temporada e muita expectativa também para a chegada de Chibnall em 2018.
E Moffat, muito obrigada pelos Weeping Angels, por todas as suas temporadas, pelo Matt Smith, por Amy e Rory, por Clara Oswald e por Capaldi.

Doctor Who 07×00: The Doctor, the Widow and the Wardrobe

Doctor Who - The Doctor, the Widow and the Wardrobe

Dirigido por: Farren Blackburn
Escrito por: Steven Moffat

 Depois de uma adaptação do conto de Charles Dickens, “A Christmas Carol“, no especial de Natal no ano passado, Moffat nos brinda com “The Doctor, the Widow and the Wardrobe“, inspirado na obra de C. S. Lewis, “The Lion, the Witch and the Wardrobe”, conhecido aqui na terra brasilis como “O Leão, a Feiticieira e o Guarda-roupa“. E as semelhanças não estão apenas no título. Mas apesar delas, a obra de Lewis está bem distante do que é proposto no episódio.

O especial inicia com uma sequência memorável, continuação do prequel citado aqui na semana passada. O que mostra o quanto o Doutor aprontou depois de forjar sua morte. Ele explode uma nave que estava para atacar a Terra (pelo menos foi o que pareceu) e o filho mais ilustres de Gallifrey acaba vestindo um traje de astronauta enquanto percorre o espaço aberto depois de ser expulso da nave com a explosão que causou (olha o traje de astronauta de novo aí, gente!). Ele cai na Terra em 1938, véspera de Natal, e Madge Arwell (Claire Skinner) o encontra com o capacete preso e virado, pois ele “teve que se vestir com pressa”. Impossível ver o rosto do Doutor. Ela o ajuda a encotnrar uma cabine de polícia (a TARDIS, é claro) sem saber de nada. Ela vê nele um anjo do espaço, e ele promete retribuir a bondade, basta que ela faça um desejo – “geralmente funciona”.

Doctor Who - The Doctor, the Widow and the Wardrobe

Eles seguem caminhos separados até que em 1941, na véspera de Natal mais uma vez, Madge recebe  a notícia de que seu marido estava desaparecido. Ele estava lutando na Guerra como piloto e ela não consegue contar para as crianças o que aconteceu. Ela acaba levando os filhos para a casa de um tio no interior para fugir dos bombardeios de Londres (como ocorre na obra de Lewis). Chegando lá a família encontra um zelador muito esquisito, o Time Lord veio atender o desejo de Madge – proporcionar às crianças um bom Natal. Ele fez alguma melhorias na casa (“I know!”), deixando tudo perfeito para as crianças se divertirem. Até deixou um presente debaixo da melhor árvore de Natal de todas. Continue lendo →

Doctor Who 6×08: Let’s Kill Hitler

Let's Kill Hitler

Um longo tempo de espera pelo retorno de Doctor Who. E para a segunda metade da sexta temporada um episódio que inicia com “What the hell? Let’s Kill Hitler!” E o próprio nome do episódio sugere a caçada do maior vilão da História da humanidade. É claro que eu me perguntei se esse não seria um ponto fixo no tempo e que não poderia ser mudado, mas deixei o episódio fluir e ver no que ia dar. Acontece que o episódio passou longe de ser um arco isolado e a participação do infame Hitler durou alguns poucos minutos. E que minutos: Rory socou ele bem no queixo e o trancou no armário. Ah meu centurião romano, sempre mostrando seu valor!

Tudo começou com uma história meio maluca de Departamento de Justiça que viaja no tempo atrás de grandes vilões da história por todo o espaço para dar um fim neles. Acontece que esse departamento tem uma nave que assume a forma de corpo humano (no caso do episódio, pois estavam na Terra) e a tripulação é minúscula, controlando tudo lá de dentro. A cabeça é o centro de controle, e a nave pode assumir a forma de qualquer um, miniaturizando a forma original e sugando para dentro de si. E lá dentro tem mini robôs que funcionam como anticorpos dando um fim a todos que não possuem uma pulseira de autorização para permanecerem dentro da nave/corpo. A tal nave estava na Alemanha em 1938 para dar um fim em Hitler. Continue lendo →

Let’s Kill Hitler Tomorrow!

Calma, essa não é uma chamada para uma ação em praça pública (mas seria um nome bacana para uma). É que amanhã retorna Doctor Who com Let’s Kill Hitler. O episódio escrito pelo gênio por trás da quinta e sexta temporada da série britânica, Steven Moffat, encerra o hiato de dois meses sem os queridos Doctor, Amy Pond, Rory e River Song e dá continuidade para a sexta temporada.

Estou muito, mas muito ansiosa mesmo para a nova leva de histórias do Time Lord, que tem um trailer de tirar o fôlego:


Link direto para o vídeo

E para recapitular os episódios que já foram ao ar neste ano, um recap de quatro minutos que vale muito o clique:


Link direto para o vídeo

Já para conter a ansiedade (estou precisando!), na página oficial da série é possível muitos vídeos, imagens, jogos e outras coisas divertidas. Não deixe de conferir. E se ainda não assiste Doctor Who, COR-RE!!!

Doctor Who – 6×02 – Day of the Moon

Doctor Who

Na segunda parte da premiere, exibida uma semana depois, minha cabeça explodiu. Nas três vezes que assisti ao episódio. O Silêncio revela sua identidade para o Doutor. Sabemos que eles estão influenciando a história humana desde o início e que eles são de poucos amigos. Nenhum na verdade.

Logo na primeira cena temos Amy correndo, fugindo de Canton. Assim também River e Rory. O Doutor está preso na área 51 – e que lugar mais adequado para um alienígena, não?! Mas tudo não passava de uma armação do quarteto. Canton construiu uma prisão perfeita com tecnologia extra-terrestre para prender o Doutor e para que nada possa entrar ou sair de lá, nem mesmo o som. Entretanto a armação contava com uma TARDIS invisível lá dentro.

Rory - Doctor Who

Com a fuga premeditada junto com seu raptor o Doutor bola mais um de seus brilhantes planos para descobrir quem são aqueles aliens altões. Canton e Amy vão para orfanatos descobrir de onde veio a menina no traje espacial e descobrem coisas inimagináveis. O Doutor, como quem não quer nada, invade a Apolo 11 para fuçar naquele monte de fios e tecnologia meia boca que mal levou o homem até a Lua (e só saberemos o motivo dessa “pequena” invasão lá no final do episódio).

River e Rory acompanham o Presidente Nixon quase como escoltas de proteção. E que presidente hein. Um dos mais filhos da puta da História Americana – e olha que esse título é disputadíssimo – conseguiu ser representado com aquela simpatia falsa de todo político que até parecia de verdade. Palmas para o ator que conseguiu uma ótima atuação.

Amy - Doctor Who

E o desfecho foi ainda mais surpreendente. Ops, SPOILERS – insira aqui a entonação deliciosa de River Song – ! Quem trará o Silêncio? Ah, tão bacana ver a lembrança de vários momentos em que o Doutor ouviu falar sobre o Silêncio que irá cair para depois vermos que Amy terá um puta desafio pela frente. E por falar na ruivinha mais querida desse planeta (e de outros também), ela some por um tempo no episódio e nos deixa preocupados. Durante seu sumiço, que foi um sequestro, ela faz uma declaração de amor através de um dos dispositivos implantados em todos os tripulantes da Tardis que deixa Rory com a pulga atrás da orelha. Preciso falar para quem era a declaração. É tão fofo esse casal.

Amy and Rory - Doctor Who

Saindo do momento fofo do episódio e voltando ao desfecho, o Doutor mais uma vez salva a humanidade com sua esperteza e genialidade. Mundo salvo, Silêncios condenados à morte, um super beijo de tirar o fôlego, um pé, muitas teorias sobre a gravidez de Amy, quem é a menina, e a pulga que pulou para a orelha do Doutor. Ah, Moffat seu lindo, se continuar assim assistirei cada episódio milhares de vezes, porque vale a pena!

Links Love #1

Esse é o primeiro Links Love aqui do Trecos & Trapos. Tem tanta coisa boa sendo escrita por aí, porque não compartilhar os achados? Gosto tanto quando frequento um blog e num belo dia aparece um post  com links para coisas super bacanas encontradas em peregrinações virtuais.

Steven Moffat

1. O Cara – Quem é O cara? Steven Moffat, claro. Em um texto super bacana o @cavalca disserta sobre um dos melhores showrunners da atualidade – sim ele é showrunner de Doctor Who!

2. Um guia pela selva de livros e sangue do universo de Bolaño – Antônio Xerxenesky fala sobre Bolaño, aquele que ainda não caiu nas graças da minha estante.

3. A Era dos Fast-Books – A Janda, do blog Subtítulo, disserta sobre a nova sede de consumo de livros e a leitura tão rápida quanto superficial.

4. Tradutor, Sim! – Um texto muito bacana sobre a nova profissão que me espera dentro de alguns anos. Sou apenas uma caloura no curso de Letras.

5. Dez leituras de arrepiar – uma lista com dez grandes livros policiais para ler e se divertir com o crime e o suspense.