Arquivo

maio 2006

Posts em maio 2006.

nós somos seres estranhos

Pra começar, as novidades: Os The Darma Lóvers  (2000) - Primeiro CD, agora relançado em capa de papel reciclado, contendo as cifras de todas as músicas.ontem recebi a ilustre visita do Nenung, dos Darma Lóvers, foi muito legal conhecê-lo pessoalmente, de quebra fiquei com o 1º CD da banda. Fantástico.

Pra terminar, os anseios: vou tentar o ingresso extravestibular pra UFRGS, estou muito ansiosa e estudando muito, embora eu esteja pedindo transferência para o mesmo curso, História, na prova caem conteúdos relacionados às Ciências Sociais e Filosofia. Na torcida.

O contexto como conteúdo

Acabei de ler um livro muito bom que usei para um trabalho da faculdade. O nome do livro é “No interior do Cubo Branco: ideologia no espaço da arte” de Brian O’Doherty[bb]. Eu recomendo pra todos que se interessam por arte, principalmente arte contemporânea, porque o livro trata extamente do espaço da arte, da galeria, de toda a ideologia que ela carrega em diferentes épocas do modernismo[bb] e do pós-modernismo[bb].

“A clássica hostilidade da vanguarda expressa-se por meio do desconforto fí­sico (teatro radical), barulho excessivo (música) ou pela remoção das constantes de percepção (o recinto da galeria). São comuns a todas elas as transgressões da lógica, a dissociação dos sentidos e o tédio. A ordem (o público) experimenta nessas arenas quanto de desordem ela suporta. Esses lugares são, então, metáforas de consciência e revolução. O espectador é convidado a um recinto onde o ato de aproximação volta-se contra si mesmo. Talvez uma atitude rematada da vanguarda fosse atrair o público e aniquilá-lo.” (O’DOHERTY, Brian. p.85)