Arquivo

abril 2007

Posts em abril 2007.

algumas palavras sobre:

Borat:

Eu gostei muito do filme, principalmete porque ele “mexe” com tudo que é politicamente incorreto. Mas não é apenas uma “tiração de sarro” vazia e sem propósito, não expressa a opinião da produção, é sim, antes de tudo, uma crítica severa ao american way of life, e isso se percebe desde a primeira cena do filme.

Nostalgia!

Por não ter nenhuma célula cerebral funcionando plenamente não tenho nada a declarar sobre o feriadão de Páscoa, a não ser que fiquei de cama o tempo todo e estou ainda mais nostálgica. Então, pra relembrar a infância, uma música do temido pirata Alma Negra que fez parte da minha infância:

 “Somos todos piratas.
Audazes e temerários
Terríveis e sanguinários
Somos os donos do mar!! Hei

Piratas não são brinquedos,
Quem sabe morre de medo,
Roubamos já desde cedo,
Conosco ninguém pode não

Piratas levam a vida,
De dia batalha sofrida,
A noite não falta bebida
Eu não me posso queixar

Ate q eu não sou tão mal
E tenho perna de pau,
Não venham dizer q eu danço mal,
Porque eu me sinto a tal

Eu sou um pirata terrível
Sou frio e insensível,
Os outros me acham temível
E mato sem mesmo pensar”

pelí­culas marcianas!

O que já era previsto ocorreu, o mês de março foi uma loucura total! Inicio das aulas na UFRGS, trabalho, voluntariado (que virou uma bolsa de monitoria!), amigos, festas, famí­lia, tudo no mesmo e gigantesco ensopado.

As águas de março fecharam o verão literalmente, o outono chegou muito quente, e a cabeça lotada de idéias entorpecentes. E mais uma vez a regra imposta por essa que voz escreve foi quebrada: os filmes de março serão listados no primeiro post de abril! Portanto pouse a setinha do seu rato por sobre os links e leia atentamente minhas pequenas observações sobre as películas de março (poucas, é claro, devido a toda correria já descrita).

Alto Controle, Ou Tudo ou Nada, Cruzada, O Motoqueiro Fantasma, O Grito 2, Aos Treze, O Diabo Veste Prada, 300.

E em abril, além de toda loucura citada, tem meu aniversário. Portanto, senhoras e senhores, preparem-se para as muitas lamúrias da velha aqui. Besos ami­gos, hasta luego!