Arquivo

maio 2007

Posts em maio 2007.

borboletando

As borboletas continuam na ativa, mas agora com um sorriso estampado no rosto. Apoiando as manifestções que ocorrem pelo país… Apóio os estudantes da USP, apóio o Movimento dos Atingidos por Barragens. Apóio a luta. Me atiro do alto e levo tiro no peito, mas da luta não me retiro!

borboletas

As borboletas do meu estômago estão voando serelepes lá dentro, de um lado para outro, felizes, me deixando em estado de nervos. Não tenho conseguido dormir direito, tensiono todas as partes do meu corpo. E sei porque. A cabeça está cheia. Cheia de pensamentos, cheia de idéias, cheia de vontades e desejos. Cheia de lembranças e possibilidades…

Poema Brechtiano

“Soube que em Nova Iorque
Na esquina da Rua 26 com a Broadway
Todas as noites do inverno há um homem
Que arranja abrigo noturno para os que ali não tem teto
Fazendo pedidos aos passantes.

O mundo não vai mudar com isso
As relações entre os homens não vão melhorar
A era da exploração não vai durar menos
Mas alguns homens têm um abrigo noturno
Por uma noite o vento é mantido longe deles
A neve que cairia sobre eles cai na calçada.
Não ponha de lado o livro, você que me lê.

Alguns homens tem um abrigo noturno
Por uma noite o vento é mantido longe deles
A neve que cairia sobre eles cai na calçada
Mas o mundo não vai mudar com isso
As relações entre os homens não vão melhorar
A era da exploração não vai durar menos.”

Bertolt Brecht
POEMAS-1913-1956
Trad. Paulo César de Souza

do PFL ao PSOL…

… todos votaram a favor de mais uma folga semanal para os congressistas do nosso país. Não se iludam companheiros, a politicagem é uma canalha. Se o PSTU tivesse um representante no congresso, ele também teria votado a favor. São todos da mesma laia.

Enquanto isso a professora da FACED acredita ser o radicalismo algo anacrônico. Pode isso? Tô passada.

o bom filho a casa torna!

Depois de passada a crise existencial das primeiras semanas vivendo com o estigma de ter feito 23 anos acabo de cair em outra crise, também existencial, mas de caráter acadêmico. Amo arqueologia, e isso todo mundo sabe. Estudo pra caramba esse tema, mas o leque de possibilidades teórico-metodológicas que ela te abre é tão imenso que estou sem saber pra onde ir. A etnoarqueologia tem me fascinado um bocado, estou pendendo bastante pra esse lado, mas ainda é cedo pra decidir. Espero que mais essa crise não interfira nas outras esferas da minha vida. Sendo o ato de blogar uma das minhas atividades preferidas, realmente desejo não deixá-lo as traças! Um beijo bem estalado na bochecha de cada um que me desejou felicidades pela data ‘tão querida’ e voltem sempre. Serão sempre bem vindos!