Uma dica para acessar e se informar!

Em dezembro do ano passado (2007) entrou no ar uma revista digital, que a cada semana traz pequenas delicias culturais da contemporâneidade para os leitores se acabarem. O mais supreendente disso é que a revista, chamada Snackzine pertence a uma marca de calçados. Isso mesmo, a marca West Coast, conhecida pela sua linha de tênis para os aventureiros nos deu o prazer da leitura do que há de mais novo e surpreendente em nossos dias. Os assuntos são variados, tecnologia, esportes radicais, moda, arte urbana, entre outros mais. São sabores distintos para gostos distintos. Vale a pena conhecer a Snackzine, revista editada pela equipe da Void, uma empresa de desenvolvimento de conteúdo para o público jovem.

Tolkien Reading Day!

Hoje é um ótimo dia! Dia de sentar com os amigos, com a família, ou mesmo sozinha para saborear as maravilhosas palavras de Tolkien. Porque o dia 25 de Março é o Tolkien Reading Day (Dia de Leitura Tolkien)! Iniciado em 2003 o dia oficial de ler Tolkien foi criado pela Tolkien Society e já se encontra na 5ª edição. A criação de um dia especial para ler determinado autor oferece um aparato simbólico para incentivar a leitura. Essa espécie de evento mundial tem incentivado crianças, adultos, universitários e estudantes em alfabetização a dedicarem mais tempo de suas vidas lendo. É interessante para quem nunca leu o obra de Tolkien começar e para os leitores assíduos para reler e reviver as aventuras narradas por esse escrito incrível! Aproveite essa terça-feira e leia também um pouco a fantástica obra de Tolkien.

A última esperança sobre a Terra

Acabo de ler A última esperança sobre a terra, de Richard Matheson (1954). Livro de ficção fantástica que é realmente fantástico! Perdoem a fraqueza no trocadilho, mas estou de castigo, trabalhando em pleno feriado! A obra que foi adaptada para o cinema três vezes sob os títulos Mortos que matam (The Last Man on Earth, 1964) e A Última Esperança Sobre a Terra (The Omega Man, 1971). A filmagem mais recente foi Eu Sou a Lenda (I Am Legend, 2007).

Três filmes diferentes, representam o cinema de suas épocas. O ponto central é a obra literária, mas suas histórias se desenrolam a partir do mundo em que foram concebidas os três filmes. Ainda não vi as duas primeiras versões, portanto posso apenas basear meu julgamento na adaptação de 2007.

E posso dizer que apesar de ter gostado um pouco do filme o livro é, sem sombra de dúvidas, muito melhor! Cabe ressaltar, no entanto, que são duas experiências distintas e bastante interessantes.

Custe o Que Custar!

Ontem à noite foi a estréia de um novo programa da Rede Bandeirantes de Televisão, o Custe o Que Custar (CQC). Versão tupiniquim do original portenho, conta com Marcelo Tas, o homem mais polivalente da mídia brasileira. Fácil de reconhecer, sete homens vestidos de terno preto e óculos escuros farão, com muito humor, um resumo das principais notícias ocorridas durante a semana.

Com brincadeiras e irreverência, o jornalista Marcelo Tas, o comediante e também jornalista Rafinha Bastos e o ator Marco Luque assumiram a bancada e conduzem, ao vivo, o novo programa, comentando livremente os fatos ocorridos pelo país e pelo mundo.

Rafael Cortez, Danilo Gentili, Felipe Andreoli e Oscar Filho – além do próprio Rafinha Bastos – cuidam das reportagens e, de microfone em punho, os cinco têm uma prioridade: perguntar aquilo que ninguém tem coragem.

Mosca na sopa de muita gente, o CQC é uma ilha de inteligência num mar de programas inúteis e estúpidos.