Arquivo

julho 2008

Posts em julho 2008.

Meme 20&Alguns

Meme 20&AlgunsA Gisele me indicou para responder o meme que ela adaptou da Veridiana, porque originalmente era Meme 30&Alguns, mas como a Gisele ainda não tem trinta ela resolveu mudar para Meme 20&Alguns. E como eu ainda estou um pouco longe dos trinta seguirei a versão da organizadora do 4º Cevas e Blogs.

São três perguntas básicas que tentarei responder agora:

1. Três coisas relacionadas a época antes de chegar aos 20&Alguns: o que esperava da sua vida aos 20&Alguns

Buenas, eu era um guria tri estudiosa, aprendi a ler antes de entrar para a escola com os gibis da Turma da Mônica e da Disney, tirava 100 em tudo, inclusive Física, Química e Matemática. E até os 15 anos eu brincava de boneca (sim, é verdade). Depois veio a fase de rebeldia e o teatro. Antes dos vinte anos eu dedicava às artes cênicas 90% do meu dia. E sempre imaginava que aos vinte e poucos estaria na UFRGS cursando alguma coisa relacionada à arte, literatura ou história. Imaginava ter minha própria casa, alguns gatos e um cachorro. Imaginava um emprego bom, que pagasse as contas e desse conta da diversão (leia-se cinema, teatro, livros e viagens).

2. Três realizações aos 20&Alguns

Tenho tantas realizações. A maior delas com certeza foi ter conseguido entrar na UFRGS onde curso História. Tenho um emprego bom (pena que não paga as contas) e conquistei amizades verdadeiras que são meu porto seguro.

3. O que você mais gosta ou gostou aos 20&Alguns?

Da minha independência (não tanto financeira, porque essa ainda está meio capenga). De ter entrado para a faculdade. De ter conhecido algumas pessoas que são muito especiais. De ter ido ao show da Patti Smith. De ter parado de me importar com o que os outros dizem. De ter aceitado que sou o que sou e gostar disso. De continuar sonhando.

Espero que tenha dado conta das perguntas. Passo a bola então para a Juliane, a Nathalia, a Marcela, a Cecília, a Vica, a Maitê e a Maria Thereza. Mas participa quem mais quiser.

Cinema Fantástico em Porto Alegre

Fantaspoa

Ontem, 28 de Julho, foi a abertura da quarta edição do Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre, o FantasPOA. O festival iniciou às 19 horas no Santander Cultural, com a Premiere de “Mangue Negro”, de Rodrigo Aragão, seguido de debate com o diretor, produtor e membros da equipe. E hoje inicia a intensa maratona cinematográfica, são 320 filmes (Serão exibido um total de 91 longa-metragens, 5 média-metragens, e mais de 200 curta metragens) divididos em 11 mostras espalhadas por seis salas da capital Gaúcha:

– Competição Internacional: 42 filmes

– Competição Internacional de Animação: 11 filmes

– Vampiros, Demonios y Siniestros (raros filmes espanhóis): 09 filmes

– Retrospectiva Japonesa: 5 filmes

– Especiais Grindhouse: 4 filmes em 2 sessões duplas

– Mostra de documentários: 14 filmes

– Mostra Competitiva Internacional de Curta-Metragensem Live-Action

– Mostra Competitiva Internacional de Curta-Metragens em Animação

– Mostra Competitiva Nacional de Curta-Metragens

– Mostras Itinerantes de Curta-Metragens de outros festivais

– Mostra Informativa de Curta-Metragens

É comum ouvir que o cinema fantástico é o mesmo que cinema trash. No entanto, essa associação é, no mínimo, muito equivocada. O fantástico abriga a ficção científica, a fábula, o Grindhouse e é claro o terror. São gêneros ecléticos que exploram um universo diferente do cinema convencional.

O FantasPOA já é o maior festival do Brasil no gênero e é reconhecido no exterior, apesar do pequeno orçamento. Além do preço tri camarada de R$ 4,00 para ver filmes (na grande maioria inéditos no país e que provavelmente não entrarão no circuito comercial por aqui) o festival terá diversas exibições gratuitas de longas e curtas metragens.

Como se isso não fosse motivo suficiente para largar tudo e correr para ver a maior quantidade de filmes possíveis, o FantasPOA oferecerá também sessões comentadas e bate papos com especialistas em cinema do gênero e diretores de algumas produções. E tem também um curso de maquiagem e efeitos especiais com Rodrigo Aragão e uma mostra expositiva com 110 desenhos dos integrantes da Damn Laser Vampires na Casa de Cultura Mario Quintana.

Calma que ainda tem mais uma surpresinha: dia dois de Agosto tem sessão da meia-noite com o novo filme do mestre José Mojica Marins, A Encarnação do Demônio.

Confere a programação e te joga de cabeça no universo fantástico do FantasPOA.

A Verdade Ainda Está Lá Fora

Sexta (25/07) estreou Arquivo X: Eu quero Acreditar. Chris Carter apostou em não explorar a mitologia da série e deu super certo. No filme vemos um caso isolado, bem ao estilo “monstro da semana” (sem o monstro). Uma agente do FBI está desaparecida e para encontrá-la a agência conta com a ajuda de um padre que cumpriu pena por pedofilia e diz ter visões sobre o desaparecimento. Sob olhares desconfiados a agente responsável pelo caso resolve procurar ajuda de Fox Mulder, ex agente procurado pelo próprio FBI. Quem media a retomada de relações entre Mulder e o Bureau é Scully, também ex agente e exercendo a medicina em um hospital católico.

A primeira aparição de Fox Mulder é cheia de suspense, um jogo de câmeras para esconder seu rosto até o momento certo, quando finalmente vemos um homem barbudo e depressivo recusando ajudar o FBI. Claro que a foto de sua irmã colada na porta ao lado de muitos recortes de jornais o fazem mudar de idéia. Começa então a investigação.

Mas o filme é sobre o relacionamento entre Mulder e Scully, suas novas vidas e como o passado os afeta. O novo caso é o estopim para Mulder voltar aos velhos tempos. Em plena forma o ex agente assume o compromisso com a condição de ter Scully ao seu lado, o que é veementemente recusado. Mulder quer olhar para escuridão, ele quer acreditar. Scully não mostra mais a antiga disposição (por mínima que fosse) de acreditar no extraordinário. As crenças entram em choque de novo, de certa forma os velhos tempos estão ali, bem aos nossos olhos. Com a sequência dos acontecimentos (tanto no caso onde Mulder presta ajuda com seus conhecimentos de anos no X Files, quanto no dia-a-dia de Scully no hospital) a eterna parceira de Mulder começa a querer crer.

Arquivo X

Um bom filme para fãs da série, mas é também um bom filme para pessoas que nunca viram nem ouviram falar de Arquivo X (o que me parece pouco provável). E a prova eu tenho, a chefe viu, adorou e prometeu ver a série, já até me pediu a primeira temporada emprestada.

Uma pena foi o tema da série ter sido pouco usado. Mas compensa com as referências: as sementinhas, o lápis no teto, o pôster I Want To Believe e a foto da Samantha.

Teve quem não gostasse. Mas até aí tudo bem, nada agrada a Gregos e Troianos mesmo. Para aqueles que não gostaram, digamos que vale a pena ver David Duchovny e Gillian Anderson de volta aos papéis de Fox Mulder e Dana Scully. E vale a pena relembrar a série depois de tanto tempo. E para a mulherada vale a pena ver Duchovny sempre.

Em tempo: fique até o final dos créditos, ok?

Pote de mel

Eu adoro mel. Na infância esperava ansiosa o café da tarde para comer pão com mel. Hummm. Uma delícia. Sempre tinha um pote de mel no armário. e não era raro assaltar o tal pote enquanto minha vó dormia logo depois do almoço. Era a primeira aventura da tarde. E sempre que ouço a abertura de um programa de uma rádio AM, da qual não recordo o nome, eu sinto o cheiro do mel.

Mas o pote de mel de hoje não está relacionado às lembranças de infância. Na verdade sim. Já explico.

Pote de Mel é o nome da panificadora que abriga a Bibliopote, uma biblioteca comunitária idealizada por Alessando Martins em Curitiba. A idéia é muito bacana: pegue um livro, devolva quando quiser. Sem registro, sem assinaturas, sem burocracia, apenas o prazer de ler.

E no início dessa semana as minhas humildes doações chegaram lá em Curitiba.

Fico feliz em poder ajudar em um projeto tão bacana.

Ajude a Bibliopote também. Ou ajude uma biblioteca comunitária perto da tua casa. Não tem nenhuma? Crie.

Blade Runner recontado por Andréa del Fuego

Em maio recomendei aqui no trecos&trapos o blog da escritora Andréa del Fuego, falei um pouco sobre quem ela era e o que ela já escreveu. Pois bem, Andréa (se permite a intimidade)  é uma grande escritora, e ela se aventurou a escrever um conto baseado na trilha sonora de Blade Runner. A publicação do conto foi via internet, pela Mojo Books, a primeira editora 100% digital do Brasil. E agora ela também disponibilizou no blog através do Scribd.

Para quem gosta de música e literatura a página da editora é uma boa pedida para horas de navegação. Como diz lá memo no site, a proposta é simples: se música fosse literatura, que história contaria? Depois de um cadastro rápido e indolor, é possível ler os diversos contos, livros e HQs publicadas dentro da proposta da Mojo Books ler o blog da editora.

Arquivo X: Eu quero acreditar

Depois de 10 anos do primeiro filme estréia nesta sexta-feira (25 de julho) o filme mais esperado do ano por esta que vos escreve. X-Files: I Want To Believe (Arquivo X: Eu quero acreditar) é o segundo filme produto da série criada por Chris Carter, fenômeno de audiência em todo o mundo. No filme poderemos ver David Duchovny e Gillian Anderson de volta aos papéis dos agentes do FBI Fox Mulder e Dana Scully.

Chris Carter selecionou oito episódios de Arquivo X, por serem ligados ao filme de alguma forma. A maioria dos episódios selecionados a agente Dana Scully é atormentada por visões enquanto Fox Mulder se mantém cético. Eses episódios fazem parte de um Box, o Arquivo X Essencial.

Os episódios selecionados foram:
– Episódio Piloto (Pilot), da 1ª temporada;
– O Vidente (Beyond the Sea), da 1ª temporada;
– O Hospedeiro (The Host), da 2ª temporada;
– O Repouso Final de Clyde Bruckman (Clyde Bruckman´s Final Repose), da 3ª temporada;
– Lembranças Finais (Momento Mori), da 4ª temporada;
– Prometeu Pós-Moderno (The Post-Modern Prometheus), da 5ª temporada;
– Vampiros (Bad Blood), da 5ª temporada;
– Milagro, da 6ª temporada.

Arquivo X

Como a onda do momento é o uso massivo das campanhas de marketing viral, foram liberados dois vídeos no Youtube, onde os agentes falam num tom tri esquisito.

Arquivo XE com a chegada do filme as novidades em torno do mundo obscuro da série e do filme ganham mais destaques. Uma nova HQ de Arquivo X foi anunciada há algum tempo e ganhou uma prévia de cinco páginas no site da Entertainment Weekly. O roteiro é de Frank Spotnitz, um dos roteiristas da série e a ilustração fica por conta de Brian Denham. A revista será editada pela DC Comics. A história é tão sombria quanto a série. Os quadrinhos serão baseados na quinta temporada da série para a tevê. A HQ The X-Files #0 chega às bancas americanas nesta quarta-feira, 23 de julho.

Agora é só esperar até sexta na estréia para mais uma aventura misteriosa dos agentes Mulder e Scully. Eu não aguento esperar, por isso pretendo ir na pré-estréia quarta-feira aqui em Porto Alegre!

Eu quero acreditar!

I Want To Believe