Gostosuras ou travessuras?

O Halloween é a data comemorativa do ano que eu mais lamento não existir no Brasil. Mesmo que tenha se popularizado por terras tupiniquins, não existe aquela tradição bacana de decorar as casas com temas aterrorizantes, esculpir abóboras para fazer as famosas Jack-o’-lantern. O que existe são aquelas festas horrorosas onde as pessoas vão com as fantasias mais horrendas (no sentido de bregas, mal feitas e sem criatividade mesmo) com música ruim. Claro que sempre existe alguma excessão por aí.

Por isso que para mim o Halloween é umo belo pretexto para fazer uma sessão de terror. Pode ser filme, livro, seriado. Então fica a dica: um filme e um livro para curtir nesse Dia das Bruxas.

FILME:

A noite dos mortos vivos
(Night of the living dead; 1968; EUA)
Direção: George A. Romero

Esse é o primeiro filme de uma quintologia de filmes de zumbis do diretor, sendo as continuações, na seqüência, Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 78), Dia dos Mortos (Day of the Dead, 85), Terra dos Mortos (Land of the Dead, 2005) e Diário dos Mortos (Diary of the Dead, 2007). A produção é um marco para adoradores de cinema fantástico e em 1990, foi feita uma nova versão do filme, dirigida por Tom Savini que também é  muito boa.

[youtube1]GLKDpqV_wdY[/youtube1]

LIVRO:

O Médico e o Monstro
Título original em inglês: The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde

Do escocês Robert Louis Stevenson publicado em 1886, O Médico e o Monstro é uma publicação clássica do genero fantástico. Leitura obrigatória. E essa dica vale para mim também. Eu ainda não li este livro e não tenho desculpa para isso. A história se passa na tumultuada Londres do século XIX e os personagens são: Mr. Utterson, Edward Hyde, Dr. Jekyll. Cada um deles tem sua característica moral e psicológica salientada por sua aparência física.

O Maravilhoso Mundo das Séries

Ah, o maravilhoso mundo das séries de televisão. Como eu gostava de chegar correndo da aula para ver Blossom. Acompanhar pela TV aberta é sempre uma avetura. Foi assim que vi inúmeras vezes a primeira e a segunda temporada de FRIENDS, a primeria de Supernatural, duas temporadas de 24 horas, Taken, Lost, alguns episódios de Gilmore Girls entre tantas outras. Fato é que sempre gostei desse universo da telinha. E de uns meses pra cá tenho acompanhado ainda mais as séries que gosto, conhecendo outras novas e me apaixonando por personagens até então desconhecidos.

Dentre esses personagens novos (pelo menos para mim) estão:

Jim Halpert (The Office US), com sua paixão por Pam (outra personagem fantástica da série) encanta a todos. Posso ficar horas escrevendo sobre as qualidades de sse personagem, contando como ele é encantador, meigo e lindo. Mas vou deixar que tirem suas próprias conclusões.

Jim Halper/John Krasinski

Hank Moody e Becca (Californication), o primeiro com todo o charme, um personagem ao mesmo tempo desprezível e adorável, a segunda com toda a sua maturidade (para uma menina de 12 anos). Já perdi as contas de quantas vezes chorei com as declarações de amor de Hank.

O casal Marshall e Lilly (How I Met Your Mother). Eles formam o casal perfeito. São amigos, engraçados, se amam e se completam. Uma pena que a realidade se afaste um pouco desse ideal para a imensa maioria dos casais.

Ned e Chuck (Pushing Daisies) formam o casal mais fofo de todos os tempos. A impossibilidade do toque torna tudo mais bonito. Um amor de infância, ingênuo, corre ao lado da morbidez enfrentada todos os dias pelo fazedor de tortas.

E Dexter (Dexter). O personagem que dá nome à série é fantástico. O jogo entre a representação necessária do dia-a-dia e a verdadeira face formam uma combinação perfeita.

E eu só tenho a agradecer ao Juliano por ter fornecido material para meus novos vícios.

Dia Nacional do Livro

Praticamente todas as coisas de que gostamos tem uma data comemorativa. E não seria diferente com o livro. Dia 29 de outubro foi escolhido para ser o “Dia Nacional do Livro” porque remonta ao dia da fundação da Biblioteca Nacional, que nasceu com a transferência da Real Biblioteca portuguesa para o Brasil.

E quem gosta de livros sabe o quanto eles precisam de cuidados. Hoje mesmo, na visita que guiei aqui no MUHM, falamos sobre algumas práticas que devemos ter com nossos livros e principalmente com os das bibliotecas. Nos últimos meses nós desenvolvemos uma oficina sobre conservação a partir da história de vida de um livro com proporções maiores do que a habitual que contém em suas páginas sua própria história.

Desenvolvida pela equipe do Setor Educativo do MUHM (da qual eu faço parte) a história de vida do Biblos (nome dado ao personagem) começa com seu nascimento (a compra na livraria) até sua chegada, através de doação, ao museu. Com ilustrações maravilhosas feitas por um colega de curso na faculdade e um texto singelo, as crianças aprendem como manusear seus próprios livros, os tipos de cuidados e aquilo que não devem fazer com eles.

Não são apenas as crianças que precisam aprender sobre como manuseá-los, por isso aqui vão algumas dicas essenciais para manter seus livros sempre em bom estado:

  • evite tirar o livro da estante puxando pela borda superior da lombada;
  • evite folhear livros com as mãos sujas;
  • evite fumar, beber ou comer nas bibliotecas ou mesmo em casa, enquanto lê uma obra;
  • contato permanente com a luz solar faz mal à saúde do livro;
  • evite largar os livros dentro do carro;
  • evite apoiar os cotovelos sobre eles.

E aproveite o resto do dia para ter uma ótima leitura.

Dia Internacional da Animação

Era 28 de outubro de 1892, quando Emile Reynaud realizou a primeira projeção imagens animadas do mundo. Ele as projetou de seu teatro óptico no Museu Grevin, em Paris.

E para comemorar tal feito, a ASIFA (Associação Internacional do filme de animação) criou o Dia Internacional da Animação. Uma data e um evento realizado em 51 países. Entre eles, o Brasil.Mostras com várias animações produzidas recentemente no país acontecerão em 150 cidades. No site oficial do Dia Internacional da Animação tem a lista dos filmes de 2008. Veja se a tua cidade fará parte do evento e se programe para participar.

Aproveita e leia um pouco sobre a história da animação no Brasil ou sobre os obstáculos que os animadores enfrentam no país para realizarem seus projetos.

Anúncio

Cá estou eu, depois de um longo período sem postar sequer uma linha de palavras com algum sentido (ou não). Poderia utilizar desse precioso post de retorno para falar sobre problemas com criatividade, mas essa não é bem a adversidade que enfrento no momento. Também poderia falar sobre os problemas que me atormentam, mas esse não é um blog no estilo “querido diário”. Poderia falar sobre séries que tenho assistido, ou ainda sobre o último filme que vi no cinema, quem sabe até falar sobre o livro que estou lendo. Mas nada disso. Hoje estou aqui para fazer um pequeno anúncio:

O trecos&trapos tem mais um ano de vida garantido.

Para felicidade de alguns (principalmente a minha) e espero que não seja para a tristeza ou ódio de ninguém.