Arquivo

Literatura

Posts em Literatura.

um poema

Eu não sou uma pessoa que entende muito de poesia. Mas eu acabo, vez por outra, encontrando alguns poetas e poemas que me marcam de diversas maneiras. Angélica Freitas é um desses casos. Esse ano eu li da autora o incrível “Um útero é do tamanho de um punho“. E foi um punho certeiro na boca do meu estômago. Imagens muito fortes e muito críticas. Então eu recomendo muito conhecer a poesia de Angélica, mesmo se você não é tanto de poesia, como eu. Porque ela vai falar direto contigo, e vai falar alto, contundente.

Uma provinha do que você vai encontrar:

porque uma mulher boa
é uma mulher limpa
e se ela é uma mulher limpa
ela é uma mulher boa

há milhões, milhões de anos
pôs-se sobre duas patas
a mulher era braba e suja
braba e suja e ladrava

porque uma mulher braba
não é uma mulher boa
e uma mulher boa
é uma mulher limpa

há milhões, milhões de anos
pôs-se sobre duas patas
não ladra mais, é mansa
é mansa e boa e limpa

(De Angélica Freitas, “Um útero é do tamanho de um punho”, Ed. Cosac Naify, 2012)

Desafio Livrada e uma conversa sobre priorizar livros da própria estante

Reading Book Study Student from Thoroughlyreviewed.com

Reading Book Study Student from Thoroughlyreviewed.com

No ano passado eu resolvi participar do Desafio Livrada e adorei, apesar de não ter conseguido cumpri-lo. Os temas que o Yuri do blog e canal Livrada seleciona são muito bons e é bem gostoso revirar as estantes atrás de livros não lidos para preencher as categorias. Em 2017 ele lançou o desafio de novo e os temas foram, mais uma vez, muito bacanas. Resolvi participar e fiz uma verdadeira caça aos livros nas estantes. E dessa vez eu finalmente consegui colocar apenas livros que eu já tenho nessa lista.

Sabe porque eu dou prioridade para livros que eu já tenho? Os motivos são vários, mas os principais são dinheiro e otimização do espaço. Deixa eu explicar. Eu não sou rica. 😮 Então eu não tenho como comprar livro sempre que quiser (embora eu tenha gasto muuuuuuito dinheiro em livro ao longo dessa vida, e muitos deles eu nem li ainda) e eu nem quero isso. Durante um bom tempo eu não controlei o quanto gastava com livros e acabei comprando muito e não conseguia dar conta de ler na mesma velocidade que comprava. Acho que esse problema é bem comum entre leitores. E não vamos esquecer dos presentes – ah, como eu ganhei livro de presente. São tantos livros que cheguei em um ponto no qual a proporção de livros não lidos na estante é imensamente maior do que aqueles que eu já li.

Por isso quero, pelo menos, inverter essa situação. E como atingirei esse equilíbrio? Lendo o que eu já tenho. Parece simples, não é mesmo? Mas não é. A vontade de comprar algo novo está sempre rondando e tenho que me cuidar toda vez que passo em frente a uma livraria ou vejo promoções de lojas on line. Então eu resolvi adotar um sistema de recompensas: a cada 10 livros lidos eu posso comprar um. Ainda não funcionou 100%, já que – contabilizando lidos e comprados desde então – eu comprei mais de um livro para cada dez. Mas ainda estou tentando.

Então eu leio o que tenho, economizo dinheiro e para resolver o problema do espaço – que é um problemão, na verdade – eu adotei uma regra pessoal na qual eu avalio todo livro lido e de acordo com a avaliação ele pode ou não continuar na estante. Se ele não atinge a “pontuação mínima”, digamos assim, ele cai fora. Ele vai parar em uma pilha enorme (que cresce vertiginosamente) cheia de livros que pretendo vender, trocar ou doar.

Estou me encontrando no meio de todas essas pequenas regras e estou gostando muito de ter uma biblioteca que tem cada vez mais a minha cara, com livros que eu realmente gosto e o principal, cada vez menos livros não lidos. Então o Desafio Livrada é mais uma oportunidade de revirar as estantes e redescobrir o que tenho, ler aquilo que está encalhado há tanto tempo e dar andamento na fila de leituras por fazer.

Como eu disse lá no início desse texto, eu resolvi participar mais uma vez, tentar cumprir todas as categorias e sentir esse prazer imenso de procurar livros na minha estante. E eu gravei um vídeo contando minhas escolhas, assiste e me conta o que achou, se já conhecia o desafio ou se vai participar. Ah, eu aceito recomendações também. 😉

Não consegue assistir? Vê direto no Youtube e aproveita para conhecer o canal, tem vários vídeos bacanas por lá.

Melhores Leituras de 2016

Em 2016 eu consegui alcançar algumas metas literárias (ou quase). E foi tão bom rever as leituras, fazer um balanço e relembrar as melhores delas. Escolhi cinco livros incríveis que li no ano passado e um quadrinho tão incrível quanto pra compartilhar com vocês. Afinal, essas foram as melhores leituras de 2016 🙂

Não consegue assistir? Assiste direto no Youtube e aproveita pra conhecer o canal e se inscrever 😉

Retrospectiva Literária 2016 e Metas para 2017

Em 2016 eu consegui cumprir algumas metas e quase finalizei um desafio. Li mais que nos últimos anos, o que vem ocorrendo sucessivamente. Foi bom, mas poderia ter sido muito melhor. Ainda não consigo ler tanto quanto eu lia antes de começar a trabalhar, mas estou chegando lá. Por isso, fiz uma análise do que eu li, como eu li, como pretendo melhorar ainda mais em 2017 e gravei um vídeo contando tudinho.

Não consegue ver o vídeo, que tal assistir direto no Youtube?

E as metas para 2017?

Já tentei muitas vezes fazer desafios, estabelecer metas específicas de livros para ler, mas já percebi que esse não é o melhor jeito de estabelecer metas. Prefiro então fazer metas mais genéricas, para ter mais liberdade na hora de escolher:

  • Concluir 40 leituras (contando HQs)
  • Fazer leituras de três continentes diferentes
  • Fazer leituras de oito países diferentes
  • Concluir o Desafio Livrada 2017
  • Ler ao menos um livro no original em inglês e um em espanhol
  • Só posso comprar um livro depois de ler 10

Que o ano de 2017 me traga leituras ainda melhores que no ano passado e eu consiga cumprir todas as metas. Então, me conta quais são as tuas metas literárias para esse ano? Estabelece algum tipo de meta? Conseguiu cumprir as do ano passado?

Minhas escolhas para o Desafio Livrada 2016

Eu descobri esse ano mais um desafio literário, o Desafio Livrada, e resolvi me aventurar pelos temas propostos pelo Yuri do Blog Livrada. No vídeo eu falo quais foram as escolhas para tentar cumprir o desafio. Assiste, comenta, compartilha, se inscreve, curta e toda aquela coisa que todo youtuber pede e eu esqueci de pedir no vídeo.

Livros escolhidos:

1- Um prêmio Nobel: De saga em saga, Selma Lagerlöf
2- Um livro russo: Um Dia na Vida de Ivan Denisovich, Alexander Soljenítsin
3- um cânone da literatura ocidental: Os Miseráveis, Victor Hugo
4- Uma novela: O chapéu de três bicos, Pedro Antonio de Alarcón
5- Um livro que você não sabe por que tem: Depois do Sexo, Marcelo Carneiro da Cunha
6- Um autor do seu estado: Saga, Erico Veríssimo
7- Um livro publicado por uma editora independente: Dias de Guerra, Noites de Amor – Crimethinc. para Iniciantes, Coletivo Crimethinc.
8- Uma ficção histórica: Novembro de 63, Stephen King
9- Um livro maluco: Porque Almocei meu Pai, Roy Lewis
10- Um livro que todo mundo já leu menos você: Só Garotos, Patti Smith
11- Um autor elogiado por um escritor de quem você gosta: Jonathan Strange & Mr Norrell, Susanna Clarke
12- Um livro bobo: A Odisseia de Homero, Gwen Cooper
13- Um romance de formação: A Fantástica Vida Breve de Oscar Wao, Junot Díaz
14- Um livro esgotado: O Colecionador, John Fowles
15- Livro indicado pelo próprio Yuri: As aventuras do bom soldado Svejk, Jaroslav Hašek

Projeto de verão: lendo Os Miseráveis, ou Não Me Verão!

No ano passado eu cismei com a ideia de usar as férias de verão para ficar em casa lendo o clássico Os Miseráveis, de Victor Hugo. Tinha até um nome para o projeto: Não me Verão, afinal de contas eu imaginava horas em casa lendo em pleno verão (coisa que eu adoro) e meu sumiço da vida social, mas acho que isso é um exagero. O ano começou e eu não comecei a ler imediatamente, e então eu descobri que a Francine do blog Livro & Café, em conjunto com a Jennifer, do blog Subindo no Telhado, estão organizando uma leitura coletiva do livro.

Resolvi participar, mesmo atrasada duas semanas no cronograma, e comecei hoje (16/01) a ler e já estou achando incrível – e até acho que vou conseguir alcançar as 450 páginas de meta para o próximo final de semana, pois a leitura é bastante tranquila e fluida.

Como funciona a leitura coletiva?

A Leitura Coletiva funciona assim: a partir de um cronograma de leitura, pessoas espalhadas por este Brasil estarão lendo o mesmo livro que você e, por meio da hashtag “#LendoOsMiseráveis, será possível acompanhar a leitura de todos“. [Fonte: aqui]

Para participar: basta ter o livro e se organizar para acompanhar a galera“. [Fonte: aqui]

As meninas que estão organizando o projeto criaram um evento no facebook e ainda por cima criaram e disponibilizaram uma tabelinha com a divisão da leitura em 150 páginas por semana e os respectivos capítulos que supostamente elas englobam. Eu separei os dois volumes da minha edição da Cosac Naify de acordo com a tabela, mas percebi que as páginas que elas indicam não correspondem aos capítulos relacionados, então eu fui indo primeiro pelo número de páginas e depois pelo fim dos capítulos para não terminar na metade.

Estou bastante ansiosa, adorando o pouco que já li e querendo muito alcançar os outros participantes do projeto para participar das discussões.

E você, já leu Os Miseráveis? Quer ler? Está lendo? Gostou do projeto? Conta aí nos comentários.

TAG: Calhamaços

A Denise Mercedes criou essa TAG e por um tempo muitas pessoas estavam respondendo. E ninguém me tagueou. Deve ser porque o canal está sempre abandonado. Aí eu, que adoro assistir TAGs, resolvi fazer mesmo assim. Então assiste as minhas respostas para as 15 perguntas para a TAG Calhamaços.

Link direto para o vídeo.