Arquivo

Quadrinhos

Posts em Quadrinhos.

Dollhouse em quadrinhos

Em outubro o box de DVD e o Blu-Ray da segunda temporada de Dollhouse chegarão as lojas americanas e virão acompanhados com a versão em quadrinhos da série do mestre Joss Whedon. O lançamento é da Dark Horse Comics. O lançamento no Brasil ainda é um mistério.

O roteiro é de Jed Whedon (irmão de Joss) e Maurissa Tancharoen, ambos roteiristas da série. A arte fica por conta de Cliff Richards. Além disso a revista terá exemplares limitados disponibilizados durante a Comic Con de San Diego.

O conteúdo dá continuidade à trama apresentada nos episódios Epitaph One e Epitaph Two (últimos episódios da primeira e segunda temporada) e recebeu o nome de Epitaphs.

Capa da versão em quadrinhos de Dollhouse

E essa não é a primeira vez que uma série de Joss vira quadrinho depois de seu fim nas telinhas. Buffy, a famosa caça-vampiros de Sunnydale também teve seus momentos. A 8ª temporada da série foi feita na versão quadrinhos e as histórias continuam sendo publicadas (também pela Dark Horse Comics).

Eu estou super ansiosa para continuar a acompanhar a saga. Eu gostava muito da série de TV, acho que os quadrinhos também ganharão meu carinho. Só espere que não demore muito para chegar ao Brasil.

Conhece a Pipa? A amiga da Tina.

A infância de muita gente bacana por aí foi marcada pelas histórias de uma turma pra lá de espcial. Eu me incluo na lista. A dos que foram marcados, não a dos bacanas (essa fica por tua conta). A turminha em questão é a famosa Turma da Mônica. Me criei lendo gibis da Mônica, do Cebolinha, Cascão, Magali e Chico Bento.

Mas hoje quero falar sobre uma turma paralela, os jovens do pedaço. Muito antes da Mônica crescer outra garota arrancava suspiros nas histórias de Maurício de Souza. Estou falando da turma que acompanhava a Tina.

Pois é, mesmo criança eu adorava ler o que aquele pessoal aprontava. Rolo, Tina e Pipa eram inseparáveis, super amigos. Tina colecionava namorados, Rolo era mulherengo que só vendo e Pipa, a gordinha mais bacanuda que eu conhecia quando criança, era romântica e sonhava em casar com o namorado. Continue lendo →

Tire o seu instinto da gaveta

Tem um blog, o .marcamaria, que conheci a pouco. Lá tem coisas magníficas. E tem um texto sobre a Samanta Flôor. Li, gostei e confessei:

Daniela / 14 de junho de 2008, 11:51 / Permalink

Vendo você falar (escrever) assim até me deu vontade de desenhar mais também. Mas eu não fiz curso nenhum. É só instinto. Guardado na gaveta.

Aí veio a resposta:

.faso / 14 de junho de 2008, 12:02 / Permalink

Oi Daniela,

Tudo bom? Seu primeiro comentário no blog! Que bom!! XD Olha só o post começando a fazer efeito! (risos).

Aulas de desenho te ensinam a trabalhar melhor a relação entre o seu cérebro e aquela coisa incontrolável chamada lápis.

Tire o seu instinto da gaveta, assopre a poeira e coloque ele no sol. Deixe ele aflorar e se divirta com todo o processo – foi isso que descobri com a Cornflake!

Um grande abraço e volte sempre,

.faso

Adorei. Pode ter certeza que voltarei sempre. Desenharei mais. Assoprarei bem forte.

Feliz dia Nacional dos Quadrinhos

No dia 30 de janeiro comemorei com mais alguns milhares o Dia Nacional dos Quadrinhos ou o Dia do Quadrinho Nacional. A data foi instituída 22 anos atrás e é uma homenagem a primeira publicação, em 1869. Lançada no periódico Vida Fluminense, “As Aventuras de Nhô Quim ou Impressões de Uma Viagemà Corte” foi escrita e desenhada por Ângelo Agostini. Ele também fundou uma das mais importantes revistas em quadrinhos do país, a Tico-Tico, de 1905.

Essa é uma data muito importante para os amantes da nona arte, porque renova as esperanças de se atingir realmente uma indústria de quadrinhos brasileira. Existem muitos quadrinistas, ilustradores e entusiastas dessa arte no país, mas eles ainda esbarram em editores que dão preferência aos projetos gringos e no próprio preconceito dos leitores com as publicações nacionais.

Quando se fala em quadrinho brasileiro a maioria das pessoas pensa em Maurício de Souza e Ziraldo, mas engana-se aquele que pensa que estamos limitados a estas publicações. Existe uma gama de HQs independentes e outras nem tanto circulando por todo o país. E importante mesmo é que ao lado da televisão, do rádio, do cinema e da imprensa, elas tornaram-se uma das mais importantes formas de expressão de nosso mundo, independente de raça, clero, dinheiro ou religião.

E agora estamos conquistando aos poucos o espaço digital, onde já se encontram a música e os filmes. O Blog dos Quadrinhos publicou uma lista de quadrinhos nacionais a um clique de distância. São centenas de tiras e histórias completas disponíveis na rede. Acessíveis para ler na tela ou baixar para o seu computador. Não é preciso nem comprar as revistas para se tornar um amante dessa arte!

*Nota publicada originalmente no Estratégia e Análise.