Archive

Vitrola

Posts on Vitrola.

Drew Barrymore dirige clipe para a banda Best Coast

A musa, linda, talentosíssima e cheia de atitude Drew Barrymore já atuou e dirigiu no cinema, agora ela foi convidada pela banda super bacana, que eu adoro, Best Coast, para dirigir um clipe deles. A música é “Our Deal”. E o clipe é uma história de amor entre integrantes de duas gangues rivais, Day Trotters e The Night Creepers. Para atuar no clipe ela chamou algumas figurinhas conhecidas. No papel principal do mini-filme tem a fofa da Chloë Moretz (a Hit Girl de Kick-Ass) e Tyler Posey (de Teen Wolf). E ainda tem Donald Glover, o Troy da super comédia Community, Miranda Cosgrove (iCarly) e Alia Shawkat, Maeby Funke da inesquecível comédia Arrested Development.

O clipe foi lançado ontem e é resultado de um programa da MTV americana que une personalidades do cinema e bandas. Agora chega de conversa fiada. Confere o vídeo e me diz se não e muito bom!

Posted by

Um pouco mais de Paul McCartney

Paul McCartney em Porto Alegre

Paul McCartney em Porto Alegre é assunto pro resto da vida. Chorei, ri, dancei e cantei, tudo ao mesmo tempo. E ainda choro, ainda estou feliz e com gosto de quero mais.

Não é exagero quando digo que foi o show da minha vida, a melhor noite da minha vida. Estava lá, com Paul McCartney e com o Juliano. Não precisava de mais nada.

Sou eternamente agradecida ao Paul por aquela noite. E ele, provando ser o lorde que é, fazendo valer o título de  Sir ao qual foi condecorado por sua rainha, fez um vídeo lindo agradecendo ao público de Porto Alegre, Buenos Aires e São Paulo. Não pude conter as lágrimas mais uma vez. Paul nos emocionou de novo com seu carisma, simpatia, talento e devoção pela música.

Muito obrigada Paul, por tudo.

Posted by

Livros rock’n’roll para comemorar o Dia Mundial do Rock

[quotetweet tweetid=18434483180]

Já falei de filmes rock’n'roll e de como entrei para esse mundo de fantasia e rebeldia. Agora é hora de indicar leituras que falam sobre rock. Separei três livros que li e versam sobre o rock para compartilhar com você.

Prezados Ouvintes (Mauro Borba)

Prezados Ouvintes

Prezados Ouvintes

Sinopse: Produzido numa linguagem coloquial, leve, sedutora, este conjunto de irresistíveis memórias e comentários do autor traz um passado recente que cheira a presente. Tudo é contemporâneo, tudo é ágil, tudo é inquietante e contagia. A voz que brota e embala desde os microfones e educa nosso ouvido e nossa alma é a mesma voz agora impressa nessas páginas. Temos memória (há inúmeras fotos a ilustrar esse convidativo registro, com gente que fez história no rádio, na cidade, no imaginário) e temos presença. A palavra virou música, contágio, e é de todos. (via Skoob)

A Divina Comédia dos Mutantes (Carlos Calado)

A Divina Comédia dos Mutantes

A Divina Comédia dos Mutantes

Sinopse: Uma história que é a síntese de uma época de muitas contradições, contrastes, e de uma efervescência que nossos tempos mauricinhos desconhecem. A descrição de uma saga que não se limita à trajetória atravessada pelo grupo, mas se estende igualmente ao levantamento das circunstâncias que a proporcionaram, o contexto em que ela se desenrolou. O autêntico rock n roll do mutante doido que foram aqueles anos 60/70, assistidos com uma perplexidade extasiante pelo Planeta Terra. Entre a brasa da Jovem Guarda acesa por Roberto Carlos no meio dos anos 60 e a fagulha da Blitz da geração dos anos 80, um cometa loucura riscu o céu da MPB com uma eletrostática de combustão própria. (via Skoob)

Roqueiros sem cara de bandidos, eles mandaram um abraço para a velharia e casaram anárquicas noivas grávidas com a vanguarda de bermudas, injetando substância na goma de mascar pop. Depois deles, o rock nacional saiu da idade da pedra lascada para a da pedra rolante. E nunca mais criou o musgo. – Tárik de Souza.

Mate-me Por Favor: Uma História sem Censura do Punk (Gillian McGain, Legs McNeil)

Mate-me por favor

Mate-me por favor

Sinopse: É a história do pré-punk de Nova York, entre os anos 70 e 80. Conta a trajetória de grupos como Ramones e Talking Heads. A narrativa permite entender o movimento punk e o comportamente de seus integrantes.

Dificilmente outro livro vai ter tantos “personagens” importantes. É uma reunião de gênios, junkies, malucos em geral, que compõem todas as páginas do livro. Até Andy Warhol (o mestre da pop art) se encontra nesse livro. Basicamente é um livro simples, feito só com depoimentos, mas sua importância é inegável. Só de se tratar de um assunto revolucionário para música já se dá a importância, isso sem contar as curiosidades que envolve todos os “personagens” do livro. (via Skoob)

Esses são apenas algumas dicas de livros que falam sobre o rock. Muitos outros foram escritos e ainda existem muitos autores rock’n'roll fantásticos. Deixe nos comentários sua dica, o livro mais rock que você já leu e ajude a aumentar essa lista!

Posted by