Archive

Animação

Posts on Animação.

Assista Zombies Infect Lego City

Eu amo lego, quando criança eu tinha um jogo dos coloridos e ainda guardo um todo cor de rosa que montava uma linda casinha de bonecas. Mas o tempo passou e os interesses mudaram e hoje os legos são cheios de conjuntos diferentes, de Star Wars a Harry Potter. E tem ainda aquelas pessoas criativas e cheia de habilidades manuais que criam diversas coisas, de cenários a curta-metragens, usando os famosos pinos lego.

E se misturar lego com zumbi temos uma combinação épica! E foi o que o Tomjoetwins fez. Ele fez uma animação na qual uma infecção se espalha em uma Lego City e os zumbis se multiplicam de forma desenfreada. Lego City sobreviverá? Assista Zombies Infect Lego City.


link direto

Publicado originalmente no MOZW.

Posted by

Blood Tea and Red String (2006)

Logo no início de janeiro eu vi um post sobre um filme no Anorak. A curiosidade me pegou de jeito.

Finalmente consegui assitir a produção de Christiane Cegavske. E fiquei encantada com o que vi. Uma animação em stop-motion maravilhosamente obsoleta.

Blood Tea and Red String (Dir: Christiane Cegavske; EUA; 2006)

Escrita, dirigida e produzida por Christiane demorou 13 anos para ficar pronta, mas cada minuto na produção desta obra-prima valeu a pena.

Os bonecos e o cenário foram feitos inteiramente por ela e possuem um detalhismo magnífico. Criou um universo novo, onde as cores e seus habitantes são de uma vivacidade enorme, no entanto são também assutadores.

A história tem uma sinopse muito simples: ratos brancos e altivos (aristocráticos, vestidos em estilo Vitoriano) de encontro às criaturas que residem sob o carvalho (orelhas de bastão, pele peluda e bico de corvo). As criaturas criaram uma boneca fêmea com um ovo em sua barriga e a penduram em forma de crucifixo no carvalho. Numa noite, os ratos chegam silenciosamente e levam embora a deusa de pano. Tem inicio uma perseguição para recuperar a boneca.

Criaturas do Carvalho Criaturas do Carvalho

A seqüência é totalmente livre de diálogos dando um toque ainda mais especial e fazendo a trilha sonora de Mark Growden um elemento de muita importância. É impossível imaginar o filme sem a flauta que um dos habitantes do carvalho toca constantemente.

Uma fábula enigmática e sombria, que muitos diriam não ser indicados para crianças. Mesmo que todo conto de fada tenha sido originalmente sombrio. Esse é um conto de fadas adulto  muito inspirado no cinema de David Lynch. Inspiração que essa que salta aos olhos já nas primeiras cenas da película feita totalmente à mão.

Posted by

Tim Burton – Vincent (1982)

Que eu gosto pra carambra de Tim Burton não é novidade nenhuma. Então eu resolvi compartilhar meu gosto pessoal e deixar um vídeo do primeiro trabalho em stop-motion dele chamado Vincent.

O curta conta a história de um meninho de muita imaginação, cujo nome é Vincent Malloy. Ele tem 7 anos, é leitor de Edgar Allan Poe e sonha ser como Vincent Price, o grande astro de filmes de terror. A animação é feita a partir de um poema de Burton.

Durante os mais ou menos cinco minutos de filme o poema é narrado pelo próprio Vincent Price de forma bastante dramática. O clima é macabro e fantasioso, assim como a maior parte da obra de Burton e mistura elementos dos antigos filmes de horror (aqueles estrelados por Price).

Segue o vídeo com a animação e o poema na íntegra. Deliciem-se.

Vincent Malloy is seven years old
He’s always polite and does what he’s told
For a boy his age, he’s considerate and nice
But he wants to be just like Vincent Price

He doesn’t mind living with his sister, dog and cats
Though he’d rather share a home with spiders and bats
There he could reflect on the horrors he’s invented
And wander dark hallways, alone and tormented

Vincent is nice when his aunt comes to see him
But imagines dipping her in wax for his wax museum

He likes to experiment on his dog Abercrombie
In the hopes of creating a horrible zombie
So he and his horrible zombie dog
Could go searching for victims in the London fog

His thoughts, though, aren’t only of ghoulish crimes
He likes to paint and read to pass some of the times
While other kids read books like Go, Jane, Go!
Vincent’s favourite author is Edgar Allen Poe

One night, while reading a gruesome tale
He read a passage that made him turn pale

Such horrible news he could not survive
For his beautiful wife had been buried alive!
He dug out her grave to make sure she was dead
Unaware that her grave was his mother’s flower bed

His mother sent Vincent off to his room
He knew he’d been banished to the tower of doom
Where he was sentenced to spend the rest of his life
Alone with the portrait of his beautiful wife

While alone and insane encased in his tomb
Vincent’s mother burst suddenly into the room
She said: “If you want to, you can go out and play
It’s sunny outside, and a beautiful day”

Vincent tried to talk, but he just couldn’t speak
The years of isolation had made him quite weak
So he took out some paper and scrawled with a pen:
“I am possessed by this house, and can never leave it again”
His mother said: “You’re not possessed, and you’re not almost dead
These games that you play are all in your head
You’re not Vincent Price, you’re Vincent Malloy
You’re not tormented or insane, you’re just a young boy
You’re seven years old and you are my son
I want you to get outside and have some real fun.

”Her anger now spent, she walked out through the hall
And while Vincent backed slowly against the wall
The room started to swell, to shiver and creak
His horrid insanity had reached its peak

He saw Abercrombie, his zombie slave
And heard his wife call from beyond the grave
She spoke from her coffin and made ghoulish demands
While, through cracking walls, reached skeleton hands

Every horror in his life that had crept through his dreams
Swept his mad laughter to terrified screams!
To escape the madness, he reached for the door
But fell limp and lifeless down on the floor

His voice was soft and very slow
As he quoted The Raven from Edgar Allen Poe:

“and my soul from out that shadow
that lies floating on the floor
shall be lifted?
Nevermore…”

Posted by

Blog Retrospectiva 2008

Em outro desafio lançado no blosque fui convocada a fazer a retrospectiva 2008 aqui do blog. E curiosamente essa já era minha intenção desde muito tempo. O bom do desafio foi dar as bases para tal retrospectiva. A seguir, então, escolhi um post de cada mês de 2008 para recordar.

Janeiro:

Permacultura – um texto introdutório à prática da permacultura, em tempos de aquecimento global é muito importante pensar em alternativas naturais e saudáveis para cuidar de si e do planeta.

Fevereiro:

Visita de Peso – neste texto eu mesclei um pouco de experiência pessoal (ter conhecido o Lucio) com uma dica de documentário (Lucio, de 2007). Um pouco da história de vida desse senhor que pode passar despercebido pelas ruas hoje em dia, mas que durante muitos anos teve uma militância política muito forte na Europa.

Março:

A última esperança sobre a Terra – depois de ter lido o livro homônimo resolvi escrever sobre minhas impressões acerca da obra, e não pude deixar de estabelecer relação com suas versões cinematográficas. Vale também como dica de livro e cinema.

Abril:

Um pouco sobre a História do Cinema de Animação nas terras Tupiniquins – o próprio título já esclarece o assunto. Uma pequena introdução ao assunto, é claro. Acho que o texto vale a pena para quem tem curiosidade e gosta de animação, e também para descobrir alguns títulos emblemáticos da animação brasileira.

Maio:

O Maio de 1968 – este ano foi comemorado em todo o mundo os 40 anos dos eventos que ocorreram na França e em muitos outros lugares do mundo (inclusive no Brasil) em maio de 1968. Neste post eu tento fazer o exercício de recordar esses acontecimentos e opinar sobre alguns pontos divergentes.

Junho:

MyMoleskine – quem ainda não conhece o tal do moleskine pode ter uma idéia, e quem já conhece pode ver alguns dos desenhos que eu fiz no meu 1º moleskine através do vídeo que eu postei.

Julho:

1984 de George Orwell – alguns comentários sobre as duas vezes que li o livro. E também sobre a relação que tenho com ele. Vale como dica de leitura e de cinema.

Agosto:

De onde surgiu o Romance Policial? – um texto com intenção de introduzir o leitor leigo no assunto e incitar curiosidade. Mas é também uma síntese que serve para consulta para quem já é entendido.

Setembro:

Viagem no tempo – um texto que explora de forma bem básica algumas das teorias da viagem no tempo exploradas na ficção científica.

Outubro:

O Maravilhoso Mundo das Séries – alguns dos meus personagens favoritos das séries que tenho visto. E eu gostaria de saber quais são os teus.

Novembro:

Peanuts, como eu gosto. - Algumas das minhas apreciações sobre essa turma maravilhosa que encanta crianças e adultos desde os anos 50.

Dezembro:

5 coisas que aprendi sobre blogs em 2008 – para compartilhar meu aprendizado, e desejo que compartilhe o seu.

Agora que eu já listei um post publicado para cada mês do ano dou por encerrada essa retrospectiva, mas não deixe de navegar nos textos relacionados, deixar sua opinião sobre os textos e experimentar fazer uma retrospectiva própria.

Posted by

Dia Internacional da Animação

Era 28 de outubro de 1892, quando Emile Reynaud realizou a primeira projeção imagens animadas do mundo. Ele as projetou de seu teatro óptico no Museu Grevin, em Paris.

E para comemorar tal feito, a ASIFA (Associação Internacional do filme de animação) criou o Dia Internacional da Animação. Uma data e um evento realizado em 51 países. Entre eles, o Brasil.Mostras com várias animações produzidas recentemente no país acontecerão em 150 cidades. No site oficial do Dia Internacional da Animação tem a lista dos filmes de 2008. Veja se a tua cidade fará parte do evento e se programe para participar.

Aproveita e leia um pouco sobre a história da animação no Brasil ou sobre os obstáculos que os animadores enfrentam no país para realizarem seus projetos.

Posted by