Arquivo

filmes

Posts em filmes.

Sobre minha neura com listas

Em uma época não tão distante, eu tinha o costume de anotar todos os filmes que assistia. Os livros também. Primeiro em um caderno velho, depois em noras no computador que viraram arquivos na nuvem. Aí veio uma série de redes sociais nas quais eu poderia manter o controle das minhas leituras e parei de anotar manualmente. Porém, ao mesmo tempo que parei de anotar os livros lidos, também parei de anotar os filmes vistos, embora eu não tenha me adaptado com nenhuma rede social relacionada à sétima arte. Aí fiquei sem uma lista de filmes vistos.

Minha sorte é que existia um arquivo com os nomes dos filmes vistos enquanto eu e meu ex éramos um casal (o que não faz tanto tempo assim) e nos últimos tempos não tenho visto tantos filmes assim, o que torna os vistos recentemente totalmente lembráveis de cabeça. Onde quero chegar com tudo isso? Eu acho importante manter uma lista de filmes e livros lidos para manter um controle de qualidade e de quantidade e estava sentindo muita falta disso. Ver a lista de filmes vistos do ex me fez perceber o quanto estou devendo no quesito cinema.

Uma coisa que percebi, por exemplo, foi que não consigo mais acompanhar os lançamentos de gêneros que considerava meus preferidos e me detive nos grandes blockbusters. A causa disso pode estar na relativa falta de tempo, ou ainda na preguiça mental de procurar, comprar/baixar os filmes e depois assistir. Além disso, percebi que posso manter um ritmo interessante de idas ao cinema, intercaladas com sessões caseiras de Netflix para recuperar o fôlego dos antigos mais de 100 filmes por ano. Então passei uma noite revendo as tais listas do ex e eliminando filmes que não vi e acrescentando os que vi sozinha. Agora, finalmente, tenho tudo atualizado! Ufa. Então em breve postarei os filmes vistos no ano, bem como os livros lidos. Retomar antigas tradições para gerar conteúdo, manter o ritmo e desbravar novos territórios.

Revisitar o passado de vez em quando é bom. Faz com que repensemos algumas atitudes e consigamos pensar em estratégias para planejar melhor o futuro. Nossa que clichê, mas felizmente é verdade.

Harry Potter, the end.

Harry Potter collection

Eu já contei por aqui que sou apaixonada por Harry Potter e como isso aconteceu: tardiamente e depois de um longo período de preconceito literário com os livros de J. K. Rowling. Contei que li os sete livros em dois meses, que devorei cada página e saboreei cada aventura e prova de amizade do trio Harry, Hermione e Rony, que me diverti com Snape, que chorei com eles, com cada morte. Nessa aventura de sete anos e sete livros dos bruxos e dos trouxas eu embarquei muito recentemente. E mesmo assim me apaixonei de tal forma que posso me considerar uma fan. Quando comecei a ver os filmes, logo depois de ter lido os livros, achava cada um melhor que o outro. Que eles conseguiam transpor para a tela todos os sentimentos que tinha com as páginas dos livros.

Ler o sétimo e último livro deixou uma saudade imenso de todos os personagens, da narrativa gostosa e dos cenários fantásticos, de Hogwarts e de tudo o mais. E depois, com os filmes, podia suprir a falta que cada uma dessas coisas me fazia. Nesse meio tempo ganhei camiseta de Hogwarts, comprei os livros dos animais fantástico e o manual de quadribol. E então veio o sexto filme, o primeiro deles que vi no cinema, e a certeza de que o fim estava próximo deixava o sentimento nostálgico ainda maior. Com a primeira parte do sétimo filme fiquei arrepiada, emocionada e ainda mais nostálgica. Yates fez um belo trabalho e deixou a promessa de um final arrasador para a saga de Harry Potter.

E eis que dia 15 de julho de 2011 alternava entre “está demorando demais para chegar” e “não quero que chegue, assim não acaba”. E o dia chegou. Na terça-feira anterior a estréia eu fui na bilheteria do cinema em São Leopoldo para comprar ingressos para a estréia. Não tinha mais como, não tinha lugar. (só lá na primeira fileira ou um que outro com péssima localização). Eu e o Ju resolvemos comprar para o sábado. Mais um dia esperando não mataria ninguém. O sábado veio. E a ansiedade era enorme. Fomos para o cinema, que mesmo com lugar marcado no ingresso, fez fila para organizar a entrada de tanta gente na sala de exibição.

Começou o filme e fiquei realmente muito emocionada. Na primeira metade do filme já estava chorando, copiosamente, como disse a menina na fileira de trás. As mortes de Remo, Tonks e Fred me deixaram muito, muito triste. Mas nada superou a morte de Snape, meu personagem favorito da série (seguido de perto por um empate entre Rony e Hermione) desde o primeiro livro (antes de saber de seu passado). E Harry na Penseira vendo as motivações de Snape, tudo o que ele fez, e o porque do que fez, me deixaram em frangalhos. E o filme terminou e continuei chorando. Fiquei na sala do cinema até a última letrinha, até o símbolo da Warner aparecer. Foi uma despedida e tanto. Nem queria ver minha cara no espelho depois de tudo aquilo. Devo ter ficado inchada, vermelha, os olhos cheio de lágrimas.

A saga no cinema terminou com chave de ouro.  Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte II é muito, mas muito bom mesmo. E quem tem uma ligação sentimental com toda a série, como eu, gostou ainda mais. O certo é que podemos dizer que terminou, é o fim, não serão feitos mais filmes, não serão escritos mais livros (quem sabe…). Mas eles ainda estão aí. É sempre possível voltar e ler de novo, rever todos os filmes, fazer maratona. E tem o Pottermore, para amainar a nostalgia. Muito obrigada Harry, Rony, Hermione, Snape, Dumbledore e J. k. Rowling, por tudo, por esse mundo fantástico que conheci e passei a amar.

Zumbis: blog temático e livro

Ainda não contei por aqui, mas desde 2010 eu e a Anica, do Hellfire Club, estamos com um blog novo chamado Ministry of Zombie Walk. Um blog temático sobre zumbis. Eu estava com vontade de criar um blog apenas sobre zumbis há bastante tempo, mas nunca tinha tempo. Um dia twittei algo como: Há tempos tenho vontade de criar um blog sobre zumbis, hoje em dia já não é mais novidade.

A Anica respondeu que sentia o mesmo e combinamos de criar o tal blog. Conversa vai, conversa vem, nasceu o MOZW! Não deixe de visitar e deixar seu comentário.

MOZW - Ministry of Zombie Walk

E a seguir o post mais recente que publiquei por lá:

A Editora Barba Negra está promovendo uma semana zumbi por ocasião do lançamento do livro Zumbis – o livro dos mortos, do jornalista Jamie Russell, no qual o autor se propôs a analisar os filmes do gênero desde seus primórdios. São mais de 400 páginas fartamente ilustradas.

O autor nasceu nos EUA, em 1974. Sua paixão por zumbis remonta a adolescência, então nos anos 80’s. Russell começou sua pesquisa acerca do tema oficialmente em 2000, e a primeira edição de  Zumbis: The Book of the Dead é de 2005. E ele a ideia de que os zumbis são utiliados como metáforas para os medos e problemas socias em épocas distintas é utilizada por ele.

Já a edição brasileira – com tradução de Érico Assis e Marcelo Andreani de Almeida – traz um capítulo extra, escrito por Antônio Tibau. Nesse capítulo Tibau incluiu a produção brasileira do gênero.

Esse livro é leitura obrigatória para todos os amantes dos mostos vivos, comedores de carne. Veja o booktrailer:

VI Fantaspoa

VI FANTASPOAJulho é mês de Fantaspoa! De 2 a 18 de julho, ocorrerá a sexta edição do festival, serão exibidos 64 curtas e 74 longas-metragens, totalizando 138 obras na programação. Os filmes exibidos são do gênero fantástico (fantasia, ficção-científica, horror e thriller) e o grande objetivo é agradar não somente fãs desses gêneros específicos, mas apreciadores de cinema em geral.

O site do festival já está no ar com a programação completa, as atividades paralelas e as sessões comentadas. O valor dos ingressos será de R$ 5,00 (cinco reais) para todas as sessões de longas-metragens e R$ 2,00 (dois reais) para as sessões de curtas-metragens.Super em conta.

A sessão de abertura do VI Fantaspoa será realizada às 19 horas no Cine Bancários, no dia 2 de julho, com exibição do filme “É Preciso Amar a Morte”, com a presença do diretor alemão Andreas Schaap.

O Fantaspoa é uma oportunidade única para ver filmes que simplesmente nunca entrariam no roteiro dos cinemas da cidade além de poder ter contato com convidados estrangeiros que realizarão debates com o público. Eu já estou escolhendo algumas sessões para garantir meu lugar.

O Fantaspoa também está no Twitter, Facebook, Orkut e My Space.

Blog Retrospectiva 2009

Ano passado participei do Desafio 21 Dias, proposto pelo Blosque. Uma das propostas do Desafio foi fazer uma retrospectiva do blog. Gostei muito da idéia, que já estava na cabeça há tempos, que resolvi fazer a edição 2009.

Então, para cada mês do ano eu escolhi um texto para recordar. Já no clima de final de ano, saudosismos mil.

Retrospectiva 2009

Retrospectiva 2009

Janeiro

O que levar em uma viagem? – Este artigo permaneceu durante o ano todo entre os dez mais visitados do blog, acho que isso quer dizer alguma coisa. Um texto sobre as dúvidas comuns de um viajante amador (quem se enquadra na categoria levanta a mão o/ ) precisa arrumar a mala. Mas não são apenas os marinehiros de primeira viagem que têm dúvidas, não. Confira o post e descubra dicas valiosas.

Fevereiro

Trilha Sonora partes 1, 2, 3 e 4 – Quebrei minha própria regra já no segundo mês. Escolhi quatro posts para Fevereiro, mas por um bom motivo. Eles fazem parte de um post em etapas. Me saí bem… Listei algumas das minhas trilhas sonoras preferidas.

Março

O Guia do Mochileiro das Galáxias, na TV – Nerd que é Nerd já ouviu falar de Douglas Adams. Eu li os dois primeiros livros da série no início de 2009 (foi presente de Natal do Juliano) e parti para as descobertas em torno da saga. Acabei topando com a série de TV feita na década de 1980 para a televisão inglesa. Imperdível!

Continue lendo →

Filmes vistos – Novembro e Dezembro 2009

(500) Dias com Ela

>> Novembro

093. Tudo Pode dar Certo (Whatever Works; Dir: Woody Allen; EUA/França; 2009) ***/*****

094. Battlestar Galactica: O Plano (Battlestar Galactica: The Plan; Dir: Edward James Olmos; EUA; 2009) ****/*****

095. (500) Dias com Ela ((500) Days of Summer; Dir: Marc Webb; EUA; 2009) *****/*****

096. Brüno (Brüno; Dir: Larry Charles; EUA; 2009) */*****

097. /Arquivo X – O Filme (The X Files; Dir: Rob Bowman; EUA/Canadá; 1998)/ ****/*****

098. Distrito 9 (District 9; Dir: Neill Blomkamp; EUA / Nova Zelândia; 2009) ****/*****

099. Se Beber Não Case (The Hangover; Dir: Todd Phillips; EUA / Alemanha; 2009) ***/*****

>> Dezembro

100. Os Caça Fantasmas (Ghost Busters; Dir: Ivan Reitman; EUA; 1984) ***/*****

101. Os Caça Fantasmas 2 (Ghostbusters II; Dir: Ivan Reitman; EUA; 1989) ***/*****

102. La noche de los lápices (La noche de los lápices; Dir: Héctor Olivera; Argentina; 1986) *****/*****

103. Arquivos da Cidade (Dir: Felipe Diniz e Luciana Knijnik; Brasil; 2009) ***/*****

104. Abraços Partidos (Los abrazos rotos; Dir: Pedro Almodóvar; Espanha; 2009) ****/*****

105. Guerra ao Terror (The Hurt Locker; Dir: Kathryn Bigelow; EUA; 2009) ***/*****

106. Avatar (Avatar; Dir: James Cameron; EUA/UK; 2009) ****/*****

Saldo do Natal

Depois de um Natal maravilhoso com namorado e família, compareço apenas para compartilhar os presentes que ganhei. Amei todos.

Presentes de Natal 2009

  • Conjuntinho de pijama com estampa de gata (apaixonada por gatos que eu sou, só posso ter amado!);
  • Blusinha rosa bem simples;
  • Sabonete Nativa Spa d’Boticário de Hortelã;
  • Bonequinha de pano;
  • Sandália Ipanema Gisele Bündchen;
  • Sandália Ilhabela;
  • Coraline (Neil Gaiman);
  • O Guia do Mochileiro das Galáxias – Até Mais e Obrigado Pelos Peixes (Douglas Adams);
  • O Guia do Mochileiro das Galáxias – A Vida, O Universo e Tudo Mais (Douglas Adams);
  • O Guia do Mochileiro das Galáxias – Praticamente Inofensiva (Douglas Adams);
  • Box 1ª Temporada de The Big Bang Theory;
  • DVD Orgulho e Preconceito;
  • DVD Desejo e Reparação;
  • DVD Eleição;
  • DVD Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças.

E ainda falta chegar a encomenda da mamãe, com a coleção completa de O Tempo e o Vento (Erico Veríssimo)!