Arquivo

The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy

Posts em The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy.

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 6

Chegando ao último episódio da série O Guia do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. Bom proveito.

Episódio 6

Exibido no dia 09 de Fevereiro de 1981.

Artur e Ford ne Terra | Crédito: BBC

Nesse episódio temos a continuação da tensa situação que se apresentou no episódio anterior, quando os viajantes estavam prestes a serem jogados contra um Sol e Marvin, é apontado como voluntário para o sacrifício de fazer uma espécie de tele transporte funcionar. O resto do grupo consegue escapar do destino fatal. No caminho, porém, Arthur e Ford se separam de Zaphod e Trillian e foram mandados para uma nave totalmente estranha que partiu de Golgafrincham e estava programado para bater em um planeta desconhecido. Continue lendo →

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 5

Retornando a série de textos sobre O Guia do Mochileiro das Galáxias na televisão.

Episódio 5

Exibido no dia 02 de Fevereiro de 1981.

No início do episódio Arthur, Ford e seus amigos acordam em um lugar totalmente estranho. No decorrer da cena acabam descobrindo se tratar do Restaurante no Fim do Universo.

Trillian, Arthur e o Maitre’d | Créditos: BBC

No decorrer do episódio eles descobrem que o Restaurante  foi construído nas ruínas de Magrathea e foram transportados no tempo para o dia em que o universo acaba através da explosão do computador em que refugiavam-se.

No restaurante, graças a juros compostos, os clientes podem desfrutar de uma ampla e cara refeição. O Guia dá uma explicação fantástica de como investir seu dinheiro e ter como pagar os serviços oferecidos pelo restaurante e assistir um dos mais belos espetáculos do universo: o seu próprio fim.

Durante o insólito diálogo com a refeição que lhes seria servida, o grupo descobre que Marvin está no restaurante esperando por eles. Foram muitos, mas muitos anos mesmo, esperando. ele trabalha no estacionamento do estabelecimento.

Ao encontrarem Marvin eles resolvem sair dali e sequestram outra nave. Uma pena que a tal nave pertence a um grupo musical que destrói naves ao mandá-las de encontro a sóis. E aquela é justamente uma das naves que seriam sacrificadas. Quando o eles descobrem que a nave está programada para um mergulho diretamente no sol o pavor toma conta de todos. O gancho para o episódio seguinte (e último) é o destino dos viajantes intergaláticos.

Sem cenas de ação dessa vez, o episódio ganhou minha admiração – mais uma vez – pelos diálogos que são impagáveis e pela criatividade dos cenários e figurinos.

Quem leu os livros da saga de Douglas Adams percebe que nesta parte da série o episódio encontra-se no segundo livro, O Restaurante no Fim do Universo. E a seqüência idem.

Não esqueça de ler o texto geral sobre a série e sobre os episódios 1, 2, 3 e 4!

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 4

Retornando para a série de textos sobre O Guia do Mochileiro das Galáxias na televisão.

Episódio 4

Exibido no dia 26 de Janeiro de 1981.

Arthur terminou o episódio 3 cheio de dúvidas a respeito de tudo que vinha lhe acontecendo. E mais, a respeito  da tal reconstrução da Terra. Slartibartfast se encarrega de apresentar então o tal projeto da Terra Dois.

Temos então uma espécie de flashback, onde Slartibartfast projeta para Arthur a história de como a primeira Terra foi concebida.

Crédito: BBC

Tudo começou com a construção do segundo e mais poderoso computador em existência, chamado Pensador Profundo, com o intuito de responder à questão fundamental sobre A Vida, o Universo e tudo mais.

A resposta vem depois de sete milhões e meio de anos: 42! Sem compreender nada, seus criadores – seres super inteligentes – ficaram indignados.

Como 42 pode ser a resposta para a questão fundamental da Vida, o Universo e tudo mais? Mais do que depressa o Pensador Profundo retruca afirmando que eles não sabem direito qual é a pergunta. E fala da necessidade de construir um mega colossal computador, ainda maior e melhor do que ele, para descobrir finalmente qual é a pergunta. E esse computador é a Terra.

Enquanto isso, os ratos de laboratório que Trllian trouxe consigo da Terra revelam ser a forma que os seres super inteligentes adotaram para supervisionar o computador. Os pequenos ratinhos querem o cérebro de Arthur para descobrir a pergunta fundamental, pois o computador foi destruído cinco minutos antes do programa ter completado.

Um seqüência de ação super interessante, retrô, paradoxalmente parada e centrada em diálogos de humor indiscutível se inicia assim que Arthur reencontra o grupo. Perseguidos e alvos de uma porção de lasers, eles se refugiam atrás de um “pequeno” computador. E assim termina o quarto episódio, com um diálogo surreal e a cena de ação mais divertida que eu já vi.

Não esqueça de ler o texto geral sobre a série e sobre os episódios 1, 2 e 3!

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 3

Continuando com a série de textos sobre a série televisiva d’O Guia do Mochileiro das Galáxias:

Episódio 3

Exibido no dia 19 de Janeiro de 1981.

Nesse episódio o grupo de viajantes chega ao planeta Magrathea, um planeta que que tornou-se lendário e sua existência é discutida entre os membros da tribulação da nave Coração de Ouro.

A insistência de Zaphod sobre a existência do planeta e o fato de ele estar ali, bem diante de seus olhos os leva a tentar pousar na superfície de Magrathea. Eles são surpreendidos com uma gravação de agradecimento pelo interesse nos serviços que a população daquele planeta prestava, porém não estavam mais atuando no mercado intergaláctico. A mensagem pedia para que se retirassem. A instência no pouso fez a mensagem repetir até a ameaça de bombardeio com um mísseis nucleares já apontados na direção da nave.

Escapar parece deveras improvável e o pavor de todos a bordo é um momento ímpar no episódio. Interessante a ênfase que o narrador dá para o fato de que no processo ninguém teve ferimentos exceto um dos tripulantes, o qual não seria revelado pois não faria diferença para o desenrolar da história.

Arthur instintivamente aperta o botão do Gerador de Improbabilidade Infinita. Uma solução instântanea, que transforma os mísseis em um vaso de petúnias e uma baleia cachalote – e a tentativa de auto conhecimento da baleia nos poucos segundos que a separam do inevitável encontro com a superfície do planeta é ótima.

Finalmente Coração de Ouro pousa e o peculiar grupo sai da nave. É a primeira vez que temos “cenas externas” desde a destruição da terra. Magrathea possui uma superfície sem vida, cinza e nada atrativa para os visitantes. Mas o grupo encontra uma entrada para o subterrâneo, onde os habitantes do falecido planeta viviam e resolvem adentrar deixando Marvim e Arthur, que acaba encontrando Slartibartfast.

Crédito: BBC

Slartibartfast leva Arthur num passeio na fábrica subterrânea, mostrando o mais recente projeto dos habitantes de Magrathea: o Planeta Terra Dois. Arthur fica sem entender absolutamente nada. Como assim a Terra foi destruída e agora está sendo reconstruída?

Fica para o próximo episódio.

Não esqueça de ler o texto geral sobre a série e sobre os episódio 1 e 2!

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 2

Antes de começar, quero pedir desculpas pela falta de atualizações aqui no trecos&trapos. Março começou o semestre na faculdade, aliado à falta de estrutura em casa para acessar internet, fico sem poder verificar inclusive meus emails por mais de dois dias em algumas ocasiões. e além das desculpas, peço um pouco de compreenção.

Voltando à série O Guia do Mochileiro das Galáxias na televisão, já escrevi alguns apontamentos sobre o primeiro episódio. Dando seqüência, hoje deixo alguns comentários sobre o segundo episódio.

Episódio 2

Exibido no dia 12 de Janeiro de 1981. Neste episódio temos cenas engraçadíssimas a bordo da nave Vogon. O completo estranhamento de Arthur perante toda novidade que se apresenta é tratado de forma bastante crível e com um humor que só os ingleses são capazes de fazer.

É neste episódio que Arthur e Ford são descobertos pelo Capitão Jeltz (do Conselho de Planejamento do Hiperespaço Galáctico). São capturados e submetidos à tortura: uma espécie de recital de poesia vogon (de autoria do próprio capitão) e totalmente audível para Arthur e Ford devido ao peixe Babel. São lançados no espaço logo depois (o que mais parece um alívio do que uma punição depois de tamanhos ferimentos causados na audição dos amigos). Toda resistência é inútil! No último segundo, o Gerador de Improbabilidade Infinita da nave Coração de Ouro (cuja história é revelada apenas no livro).

Zaphod Beeblebrox e Trillian conduzem a nave. E o que seria mais improvável acontece, Arthur conhece ambos. Trillian deixou a Terra com Beeblebrox seis meses antes desse estranho encontro. Foi logo depois de uma festa em que Arthur joga todo seu charme (que não é muito) sobre Trillian e a perde para Zaphod (que é primo de Ford). Mera coincidência? Não, é o Gerador de Improbabilidade Infinita.

Destaque para a primeira aparição de Marvin e para a seqüência de imagens geradas pelo Gerador de Improbabilidade Infinita – coisas improváveis, é claro.

O Guia do Mochileiro das Galáxias, Episódio 1

Prometi algumas observações sobre cada episódio de The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy para essa semana. E promessa é dívida.

Eu optei por estruturar essas observações da seguinte maneira: cada publicação será referente a um episódio. Escolhi desta maneira, em primeiro lugar, para não criar um texto apenas e gigantesco (e mesmo que dividísse em dois textos menores, ainda assim seriam muito grandes) e em segundo lugar para gerar mais conteúdo para o blog e disponibilizar mais tempo para a leitura e possível contato direto com a obra.

Vamos ao que interassa, e sinta-se à vontade para comentar, críticar, complementar.

Episódio 1:

Exibido no dia 05 de Janeiro de 1981. É onde somos introduzidos aos dois personagens centrais. O início da jornada. Vemos Arthur Dent, um inglês habitual se deparar com duas situações muito peculiares. A primeira diz respeito a sua casa, que será destruída para a construção de uma via expressa e a segunda diz respeito a Terra, que está prestes a ser destruída para a construção de uma espécie de via expressa espacial.

Ford Prefect, seu amigo desde muitos anos revela ser de outro planeta e avisa a proximidade da destruição da Terra. Ford é um dos encarregados de escrever o mais incrível livro do Universo, O Guia do Mochileiro das Galáxias. Está na Terra fazem 15 anos e diante deste imprevisto, que é a destruição do planeta pelos Vogons, resolve contar tudo a seu amigo e pegar uma carona espacial. O episódio termina com eles dois no interior da nave Vogon.

O próprio Douglas Adams faz uma aparição neste episódio como um dos clientes do bar onde Ford e Arthur vão beber algumas cervejas e se preparar para a carona espacial. O melhor momento do episódio fica por conta do diálogo entre Arthur e o enviado da Prefeitura para destruir sua casa.

Os diálogos são muito bem construídos, tanto que são utilizados de maneira quase literal no livro O Guia do Mochileiro das Galáxias. É bacana ver a descrença de Arthur, que acima de tudo está confuso com toda a situação. É um episódio introdutório, no que diz respeito à série, aos personagens e principalmente ao livro a que se refere, o guia.

O Guia do Mochileiro das Galáxias, na TV

Ano passado eu ganhei do Juliano os livros O Guia do Mochileiro das Galáxias e O Restaurante no Fim do Universo. No início deste ano, então, comecei a leitura da série de Douglas Adams (The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy – originalmente um programa de rádio transmitido pela BBC Radio 4 em 1978).

Ao término da leitura (muito gratificante, diga-se de passagem), fiquei sabendo da existência de uma série feita para a televisão na década de 1980. Também adaptado da radiosérie de 1978.

São seis episódios, de 30 minutos cada, que conta a trajetória de Arthur Dent (Simon Jones) e Ford Prefect (David Dixon) depois que a Terra foi destruída para construir uma via espacial. No caminho eles encontram Trillian (Sandra Dickinsona) e Zaphod Beeblebrox (Mark Wing-Davey) e juntos seguem para uma estranha aventura pelo espaço.

Quem leu O Guia do Mochileiro das Galáxias e O Restaurante no Fim do Universo percebe na tela um resumão e uma seleção de eventos. No entanto, os livros vieram depois da série de televisão. O que vemos no livro O Guia, são eventos dos primeiros quatro episódios da série e n’O Restaurante vemos os outros dois. Claro, a história em cada livro é complementada com outros fatos da aventura, que ganha novos personagens e lugares, principalmente n’O Restaurante no Fim do Universo.

Voltando para o programa. Inglaterra, BBC-2, 1981: The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy passou nas segundas-feiras, 21:00. Foi produzida e dirigida por Alan Bell em associação com John Lloyd. Os episódio não foram nomeados, foram numerados do 1 até o 6. Continue lendo →